Resenha / Como Eu Era Antes de Você

livro filme 2016 como eu era antes de você jojo moyesLivro: Como eu era antes de você

Autor: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

É inevitável a comparação com Nicholas Sparks e John Green, porém Jojo Moyes surpreende ao nos tirar da expectativa de um amor platônico, de um final feliz ou a redenção dos seus personagens, para nos levar à vida cotidiana de maneira bem real. Os percalços do dia-a-dia estão presentes em uma jornada emocionante e que aos poucos a autora consegue seu espaço e atenção do leitor com uma agradável evolução em sua narrativa e o surpreendente carisma que os seus personagens conseguem desenvolver. Nada de histórias fantásticas, provas de amor e jornadas românticas, mas sim dificuldades, mentiras, sarcasmos, desilusões, emoção e, claro, amor. Moyes consegue, de maneira clara e marcante, nos mostrar o amor pela vida.

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida e nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

A infelicidade de Will, protegida pelo seu escudo de sarcasmos e grosserias, faz com que Lou busque vontade de se manter no trabalho como cuidadora e, apoiada pelo enfermeiro Nathan, acaba aprendendo a jogar da mesma maneira de um tetraplégico que perdeu a vontade de viver. Dessa maneira é que temos o ponto alto do trabalho da autora: acreditar no que o livro está nos trazendo.

Todas as dificuldades de um ser humano com deficiência estão lá, porém a prova de que mesmo com todas as suas limitações, Jojo Moyes apresenta uma nova forma de vida, ou melhor, de que é possível viver. As dores, humilhações, infelicidade e jornadas de tratamento são mostradas e revertidas em um novo modo de enxergar a vida e suas possibilidades, afinal uma mudança drástica precisa ser acompanhada de uma nova forma de pensar e planejar o seu dia-a-dia.

Jojo Moyes se despede dos leitores de maneira emocionante e marcante. Impossível não chorar ao ler o desfecho da história de Will e Lou, que nos mostra provas de superação, amor e força, afinal muitos de nós não tem ideia de como é uma vida em uma cadeira de roda ou viver com limitações. O livro da Editora Intrínseca é um convite à uma nova experiência de vida para aprender ou reaprender a viver.

Esse post faz parte da Semana Jojo Moyes no Bookeando, com resenhas, conteúdo inéditos sobre o trabalho da autora e novidades sobre o lançamento do seu próximo livro. Acompanhe no site, Facebook e Twitter para não perder nada…

About Marcia Murata

Advogada. Não vive sem fones de ouvido, desde a época do Walkman. Leitora compulsiva, de livros a bula de remédio. Rendeu-se atualmente ao livros eletrônicos e gostaria que as editoras brasileiras investissem mais nesse novo meio.