Livro “Fanfic” de Crepúsculo gera polêmica na Flórida

 ‘50 Shades of Grey’ (qualquer coisa como ‘As 50 Máscaras de Grey’), romance que começou como uma brincadeira inspirada nos protagonistas da saga ‘Crepúsculo‘, Bella e Edward, mas que rapidamente se transformou num caso sério de popularidade. O livro será publicado no Brasil pela mesma editora Intrinseca, em setembro.(Via Veja)

Escrito pela britânica L.E. James (pseudónimo literário de Erika Leonard), o livro foi publicado em versão digital por uma pequena editora australiana, mas teve tantos seguidores que ‘obrigou’ a autora a dar continuidade à aventura.A trilogia erótica – que muitos classificam de pornografia light – vendeu mais de 250 mil cópias em formato digital (chegou a terceiro lugar na lista dos mais vendidos do ‘New York Times’), e levou editoras de todo o Mundo a correrem atrás da obra de que todos falam.

O livro, que traça a relação cada vez mais sadomasoquista entre um jovem estudante e um empresário rico, com uma tendência a sado e escravidão, foi removido das prateleiras das bibliotecas no distrito da Flórida. “É muito simples – não atendem nossos critérios de seleção,”Cathy Schweinsberg, diretor de serviços da biblioteca, disse Florida Today . “Ninguém nos pediu para tirá-lo das prateleiras. Mas nós compramos algumas cópias antes de nós percebemos o que era. Olhamos para ele, porque ele foi chamado de” pornô mamãe ‘e’ soft porn ‘. A biblioteca não expõe pornô. “

Brevard faz cópias de ações do Kama Sutra, Fanny Hill, Fear of Flying, Trópico de Câncer e Lolita – “porque os outros livros foram escritos anos atrás e se tornaram clássicos por causa da qualidade da escrita”, disse Schweinsberg. Romance de James, que já vendeu mais de três milhões de cópias nos os EUA e acumulou mais de 100.000 unidades vendidas em sua primeira semana à venda no Reino Unido, “não é um clássico”, explicou.

Um morador local já iniciou uma campanha para devolver o livro para as bibliotecas da região , “porque proibir livros é errado, não importa o conteúdo da percepção”, e está recolhendo assinaturas para uma petição.

 Funcionários disseram que vão revisar o processo de seleção, mas a “questão de colocá-lo de volta é prematura neste momento”, de acordo com Schweinsberg . Enquanto uma biblioteca de  Wisconsin também manteve Cinqüenta Shades fora de suas prateleiras – “Nós não coletamos erotica”, disse o diretor da biblioteca pública do ramo de Fond du Lac - o resto das bibliotecas dos Estados Unidos está fazendo o máximo de imensa popularidade do título. Sua EUA Vintage editor disse ao New York Times que há “um número extraordinário de reserva” sobre o livro – em alguns ramos, mais de 1.000 pessoas estão esperando sua vez de pega-lo.

Pela sinopse do livro, eu creio que a autora ganhou mercado pela indicação dos Twiighters alegando uma fanfic, mas não me parece em nada com Crepúsculo, e vocês, o que acham sobre isso?

Fonte

 

About Lica

Zootecnista, amante dos bichos, livros, séries, e filmes.