Resenha: A Esperança

Livro: A Esperança
Série: Jogos Vorazes
Autor(a): Suzanne Collins
Editora: Rocco

O último livro da série Jogos Vorazes chegou finalmente ao Brasil, pela editora Rocco. Confesso que enrolei ao máximo terminar esse livro e perder o grande amigo que The Hunger Games virou em minha vida literária, sofro agora, pela ansiedade de ver os filmes nas telas do cinema, e para conseguir retratar meu Adeus a série, da melhor forma possível e contagiar vocês leitores. Embarque na despedida de Gale, Katniss e Peeta. Atenção a partir daqui  este texto contêm spoilers.

Com o fim atordoado de Em Chamas – leia a resenha aqui, descobrimos que sob os holofortes dos Jogos Vorazes quaternários de Panem, ocorria o começo da revolução chamada de operação TORDO, e vemos Katniss ser salva da arena, e Peeta ser capturado e torturado pelo presidente Snow. Todos os distritos estão destruídos, por acreditarem na revolução, e apoiarem a causa construída onde Katniss se tornou o símbolo, o Tordo. Treinados e refugiados pelo distrito 13, o único distrito autosustentável, Katniss e seus parceiros começam com a operação para ganhar os distritos e com  a guerra declarada, Katniss se vê novamente na arena da vida e morte, com perdas irreparáveis.

Suzanne Collins mais uma vez surpreende o leitor , de uma  forma mais cruel, e fria, as cicatrizes que dois Jogos Vorazes deixaram na protagonista da trama Katniss são irreparáveis e influenciam em sua mudança vingativa, egoísta e confusa. Esperança foi o livro que mais me fez sofrer, Collins realmente mostra o poder de destruição de uma guerra e as seqüelas nestas que sobrevivem a ela.O livro não enrola e explora outros personagens que ganham os leitores no decorrer da trama como Finnick e Haymich.

 sinto a arena ao meu redor. É como se eu jamais houvesse saído dela, na realidade.

A Esperança, pág. 314

A autora explora o lado obscuro dos personagens, com suas seqüelas em meio tanto sofrimento pela causa. Gale surpreende pela busca infinita de vingança, ao preço até de muitas vidas, um jeito altruísta, que me decepcionou, mas creio que Collins acertou em mostrar  como a guerra corrompe até as mais belas almas, e as faz perder a verdadeira causa que é a paz, e o amor ao próximo.

Muitos pontos me surpreenderam no livro, mas nada comparado ao que Collins escolheu para Peeta, a autora atinge em cheio o coração de todos os leitores, deixando Peeta, o símbolo da humildade desorganizado, e fraco a ponto de suicídio, chorei em muitas cenas de fraqueza do meu personagem predileto, não perdoaria se algo acontecesse a ele, e assim se sente Katniss, em meio ao seu triangulo tão conturbado, afinal o Tordo poderia se dar ao luxo de amar?

A trama se desenvolve com Katniss e sua equipe, lutando para chegar a capital, e acabar com a guerra. No cenário de guerra, vemos que nada se compara a tantas perdas, e a trama se torna meia confusa, mas creio que foi esta a dinâmica proposta pela autora, o quão confuso Katniss se sente, tendo tanto sofrimento gravado e retratado para todos os habitantes de Panem.

Aos apaixonados pela série, creio que não esperavam um final feliz, o final é triste, surpreendente como sempre, em meio tantas perdas,  e reviravoltas descritas com muio calor vingativo, sempre tentamos seguir em frente, e é assim que nosso Tordo luta para seguir em frente, já preparo para quem não leu, preparar as lágrimas, o final te emociona, deixa o leitor consolado,  e com saudade de ser espectador da carnificina dos Jogos Vorazes.

-Você me ama?

Verdadeiro ou Falso? E ela responde …

Um final perfeito, e obrigatório, boa leitura!

About Lica

Zootecnista, amante dos bichos, livros, séries, e filmes.