Resenha: Em Chamas

Livro: Em Chamas
Série: Jogos Vorazes
Autor(a): Suzanne Collins
Editora: Rocco

 O final de Jogos Vorazes te deixa atônito, assustado pelo que a capital trará a seguir, e o pior, medo conjugado de que Em Chamas não cumpra as grandes expectativas que a trama deixa no ar. Suzanne Collins não decepciona, aliás, ela engrandece, personifica e faz o que poucos acreditariam para a continuação da série: ela trás um livro muito melhor, eletrizante, emocionante e contagiante! A partir daqui, este texto contém spoilers!

“Matar ou Morrer. Não há escolha.

Na arena, o mais capaz vence.

Os Jogos Vorazes continuam!”

A vida no distrito 12 mudou muito desde que dois vitoriosos saíram dos Jogos Vorazes, vivos pela primeira vez em toda a história dos jogos. Katniss agora não precisa mais caçar para se alimentar e manter sua família vive na vila dos vencedores, ao lado de Peeta e Haymitch. Porém, nas visitas gloriosas aos 12 distritos eles descobrem que os distritos viram esperança no refúgio de gloria do casal, incitando rebeliões por toda PANEM, e junto com isso a fúria do Presidente Snow. Agora Katniss terá que colocar na balança sua felicidade ou a vida de seus entes queridos. Com o casamento dos sonhos da capital marcado, de Peeta e Katniss, a capital surpreende mais uma vez nos jogos quaternários, o casal se vê novamente nos Jogos Vorazes mais sangrentos de toda história! Quem será o vencedor? Ou quem será realmente o perdedor?

Muito mais agonizante que Jogos Vorazes, nos vemos novamente na carnificina, onde Peeta e Katniss fazem parceria na grande batalha, se apegando e sofrendo com cada morte. Neste jogo todos os jogadores foram vencedores em algum ano dos Jogos Vorazes. Sendo assim, todos têm capacidade de matar de formas terrivelmente inteligentes, mas o maior rival é a capital querendo provar que nem os ganhadores estão acima das leis do monopólio feudal.

A revolução está no ponto de bala, e o encontro quaternário é o estopim, sob a união dos jogadores, a capital quer massacrar todos os que tentam viver acima das leis que eles ditam. As novas atrações da capital contra os jogadores realmente impressionam, em algumas provas me senti em meio a Amazônia, porém senti também a aflição na pele no sofrimento de Katniss ao pensar ouvir a voz de Prim gritando! Os jogos foram muito mais criativos, e a interação de Peeta e Katniss com outros jogadores ganha os leitores e torna a trama muito mais atraente, já que mais sentimento e emoção  a cada morte é sentida.

Peeta ganha cena no segundo volume da série , dando as respostas porque tantas pessoas suspiram pelo galanteador mais sincero de todos os tempos da literatura fantástica, a inocência dele intrete e encanta, mas em algumas ocasiões nos surpreende pela sagacidade interior. Katniss sempre guerreira, ela é a pessoa perfeita para representar a revolução, Em Chamas nos desperta uma revolução indireta a ditadura que vivemos.

Este livro é caracterizado por tantos heróis, que perdi a conta de tantos atos de coragem, que impressionam e chocam, ponto alto para Haymicht, vemos como ele ganhou o ano de seu Jogos Vorazes, e de seu plano brilhante!

O livro esta dividido em 3 partes, com um belo projeto gráfico, Suzanne Collins vai direto ao ponto, Em Chamas foi feito para quem leu Jogos Vorazes, o final é impressionante, e trás aquele desespero pelo terceiro e ultimo volume da série, que vai se chamar aqui no Brasil, Esperança, nome bem diferente ao nome real que é Mockingjay, nome da ave que simboliza Katniss e a revolução, chamada aqui de Tordo,Mas o mais importante é que aqui no Brasil A Esperança sai ainda este ano!

Dificil falar sobre um livro que gostei e me entreti tanto, mais que indicado, obrigatório! Boa Leitura e até mais!

Leia mais sobre Jogos Vorazes aqui no Bookeando.

Gostou da nossa opinião sobre esse livro? Então clique aqui para comprar a sua edição física ou digital, pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

About Lica

Zootecnista, amante dos bichos, livros, séries, e filmes.