Resenha: Gone – O Mundo Termina Aqui

Livro: Gone – O Mundo Termina Aqui
Série: Gone
Autor: Michael Grant
Editora: Galera Record

Quando recebi “Gone – O Mundo Termina Aqui” para ler e resenhar, não esperava me deparar com uma história tão cativante. Escrita por Michael Grant, Gone é uma série de 6 livros, tendo os três primeiros publicados lá fora e o quarto volume prometido para abril de 2011. No Brasil a editora Galera Record é responsável pela série, porém ainda não temos previsão para o segundo volume.

O autor nos faz viver em Praia Perdida, durante as mais de quinhentas páginas do livro; com a história em terceira pessoa, acompanhamos a história de Sam Temple, um jovem estudante de 14 anos. Durante sua tediosa aula de história, seu professor simplesmente desaparece, ou Pufa, termo usado durante o livro, pelos personagens; acompanhado de seu melhor amigo Quinn, os dois jovens não imaginavam que estavam apenas começando a descobrir todas as coisas estranhas que estavam prestes a vivenciar dentro de uma grande bolha, isolada do mundo e, a partir de agora, sozinhos, sem pessoas maiores de 15 anos.
Ação, mistério, fantasia e ficção científica; Michael Grant não economiza ao criar o LGAR, ou Lugar da Galera da Área Radioativa. Gone possui uma história recheada de sequências de ação emocionante, que te faz segurar a página, pronto para virá-la em busca dos próximos acontecimentos, ou demorar para entender perguntas como: Para onde foram todos? A fantasia dá lugar à ficção científica ao notarmos que agora os habitantes de Praia Perdida estão confinados dentro de uma bolha, demarcada por uma barreira intransponível, porém, como se não fosse o suficiente, algo começa a gerar mutações em animais e nos jovens.

Após nossa descoberta de quem crianças e pré-adolescentes estão sozinhos no mundo, o autor abre o leque do mistério ao nos mostrar Sam Temple disparando raios pelas mãos, o que não se torna único após Astrid, por quem nosso herói sempre foi apaixonado, revelar que seu pequeno irmão autista, Pete, também possui habilidades. Não sendo os dois únicos, Sam e Pete também compartilham das mesmas habilidades que os alunos da Academia Coates, aqueles que futuramente se tornariam os grandes vilões deste primeiro volume.

Sam, Quinn, Astrid e o Pequeno Pete, e, por último, Edilio formam a equipe que tentará salvar Praia Perdida, porém os “novos donos” do LGAR surgem comandados por Caine; seu cruel bando cheio de mutantes e Drake, um humano normal sem poderes, porém insano e violento, chegam para comandar o Novo Mundo com mão de ferro.

Utilizando a narrativa em terceira pessoa, Michael Grant consegue migrar de Sam Temple para Lana, personagem de grande importância para a história, ou até mesmo para outros locais, mostrando aos leitores o desenrolar da história em tempo real, ou seja, os acontecimentos em vários locais, porém ao mesmo tempo; de forma simples e genial, o autor consegue entrelaçar todas as histórias, com acontecimentos sem forçar o encontro da história de Sam com a de Lana, posteriormente a de Caine com a dos demais e, simplesmente, têm-se toda as teias tecidas amarradas, sem deixar pontas sem nó.

Com o aparecimento do Líder da Matilha, um coiote que fala, conhecemos a Escuridão, notando que Caine não é o único vilão, porém Grant consegue reservar, o que notamos ser o grande vilão da história, para os próximos volumes, criando pequenos peões para atrapalhar a vida de Sam Temple. Neste primeiro volume, além de Caine e Drake, os nossos heróis precisam descobrir como vencer a força do Puf, ou seja, Caine e Sam estão prestes a completar 15 anos, mistério este que se resolve neste primeiro livro, e precisam descobrir como vencer a força que farão com que desapareçam de Praia Perdida, ou LGAR.

Criando uma reviravolta excelente, com acontecimentos inesperados e muita ação, Michael Grant encerra o livro, sem escapar de um clichê ou outro, porém nos deixando curiosos para sabermos mais sobre todos os inúmeros acontecimentos de Gone. Para nós, só nos resta aguentar a ansiedade e esperar para saber quem será o vencedor desta guerra e dominará o novo mundo isolado e povoado por crianças. Sam ou Caine? A batalha já começou.

Para quem já tem seu palpite do vencedor e quer outras respostas como, por exemplo, O que é a Escuridão? Como nossos heróis escaparão da grande bolha em que vivem? Tudo voltará ao normal?, infelizmente precisaremos esperar para os próximos lançamentos da Editora Galera Record, se quisermos saber como Sam, Astrid, Pequeno Pete, Quinn e Elidio terminarão suas histórias.

About Rafael Nery

1) Geminiano e Nerd 2) Adoro usar xadrez 3) Amante de quadrinhos, games, filmes e desenhos 4) Estudioso da cultura japonesa 5) Viciado em literatura fantástica