Google+
Notícias
0

Os Lobos de Mercy Falls invadem as livrarias em Maio!

Os fãs da série literária Os Lobos de Mercy Falls, da autora Maggie Stiefvater já podem respirar aliviado (depois de muita batalha por mudanças no projeto gráfico antigo), a Editora Agir Now confirmou o lançamento de Perdido, o companion novel focado em Cole St. Clair, para a Bienal do Livro RJ 2015, e que você confere a capa e primeiro capítulo clicando aqui!

Perdido Maggie Stiefvater

Isso sem contar o relançamento dos 3 volumes da série com projeto gráfico totalmente novo e sensacional! Olha aí como a série vai ficar bonitona na sua estante…

Os Lobos de Mercy Falls

 

Em Calafrio, Grace e Sam finalmente se conhecem. Em Espera, eles têm que lutar para ficar juntos. Em Sempre, é preciso toda a força para que os perigos dos mundos humano e lupino não destruam esse amor. Para saber mais, clique aqui e leia a resenha dos 3 livros já publicadas aqui no Bookeando.

Fiquem de olho no Bookeando para mais informações sobre esses lançamentos da Editora Agir Now

0

Chega de florzinhas! Tattoos e Quadrinhos para colorir, da Editora Agir

Pensando em quebrar a rotina dos livros de colorir, que são bem legais (e não necessariamente um exercício antiestresse, mas sim uma ferramenta criativa), a Editora Agir cansou da mesmice dos animais, flores e mandalas para pintar!

Livro Colorir Tatoo Quadrinhos Agir

Em breve teremos o lançamento de O Incrível Livro de Super-Heróis para Colorir e Colorindo Tattoo, para quem sempre pede por um livro diferente e muito mais legal para investir horas com seus vários lápis de colorir. Os dois livros serão lançados pelo valor de R$ 19,90 e programados para a metade do mês de junho.

O Incrível Livro de Super-Heróis para Colorir [Sinopse: Repleto de ação e aventura, ficção científica, horror e romance, “O incrível livro de super-heróis para colorir” é cheio de emocionantes histórias para você trazer à vida com muita cor. Crie interpretações únicas das mais de cem reproduções de capas vintage presentes neste livro.]

Colorindo Tattoo [Sinopse: Seja você um especialista em tinta ou um entusiasta de primeira viagem, liberte seu rebelde interior com estes projetos ousados. Tatuagens com motivos de tribais, dragões, caveiras, flores e muito mais para colorir. Encontre inspiração para fazer a sua, sem sentir dor!]

0

Resenha: A Grande Caçada

bookeando a grande caçadaLivro: A Grande Caçada

Autor: Dan Smith

Editora: Seguinte

[Sinopse: A Grande Caçada – Num vilarejo remoto na Finlândia, todos os garotos devem passar por um ritual de caça em seu 13º aniversário, simbolizando a entrada na vida adulta. Agora é a vez de Oskari enfrentar uma noite sozinho na floresta — um desafio bem assustador, considerando que o garoto não é muito forte e o arco de caça cerimonial é grande demais para o seu tamanho. Durante sua aventura, Oskari testemunha cenas estranhas pela floresta, como a queda de um avião. Tudo começa a fazer sentido quando ele encontra uma criatura estranha no meio dos escombros: o presidente dos Estados Unidos. A aeronave havia sido sabotada por terroristas que empreendiam uma verdadeira caçada a um dos homens mais poderosos do mundo. Será que Oskari terá coragem e inteligência suficientes para salvar o presidente e a si mesmo?]

Mais alguém aí é desses que julga a grandiosidade de uma história pelo tamanho do livro? Confesso que eu sou. E dessas que torce um pouco o nariz quando recebe um livro mais fininho, e ao folhear se dá conta que ele não é muito descritivo. Preconceito bobo? Sim. E tá aí uma história pra me dar aquela lição de não julgar o conteúdo de um livro pelo seu tamanho.

Oskari é o típico personagem underdog, o azarão, aquele no qual ninguém da própria gente põe muita fé. O garoto em seu teste de transição para a idade adulta, mal consegue empunhar o arco de caça tradicional de seu povo. Ele deve passar uma noite e um dia na floresta e trazer de lá um troféu de caça que irá definir seu caráter  diante da tribo. A pressão é ainda maior já que seu pai é o maior caçador de todos, tendo voltado da floresta com a cabeça de um urso. Oskari sente a todo o tempo a pressão de igualar ou se aproximar do feito do pai, ainda que ninguém acredite em seu potencial.

A floresta é um juiz severo. Ela dá a cada caçador somente o que acredita que ele merece.

Durante a noite, Oskari ouve um som diferente na floresta, mais alto do que qualquer animal agonizante, e quando vai investigar, se depara com nada menos que uma gigantesca aeronave abatida, o Air Force One, vítima de um aparente atentado terrorista e em seu interior o único sobrevivente é o presidente dos EUA.

A única chance de sobrevivência do presidente em um ambiente tão hostil e com um grupo de terroristas implacáveis em seu encalço, é Oskari, que entende que o que a floresta ofereceu é a vida daquele grande homem, e que o garoto fará de tudo para proteger.

O livro segue o ritmo frenético semelhante talvez a um episódio da série 24 horas. O autor não se empenha em grandes descrições físicas dos personagens ou das paisagens, porém o que oferece é o suficiente para absorver toda a atmosfera pertinente à história, sem que a narrativa nunca fique cansativa. Recomendadíssimo.

Aliás, o livro é a inspiração pro filme Big Game, com Samuel L. Jackson e Onni Tommila nos papéis principais. Abaixo vocês conferem o trailer.:

A estreia prevista é para 26 de junho nos EUA, ainda não há data confirmada para o Brasil, mas já quero muito ver!

Gostou da nossa resenha? Então aproveite a oportunidade e compre o seu exemplar pelo link do Bookeando!

0

Opinião | Porque Game of Thrones perdeu (mais) uma expectadora

Atenção: a matéria a seguir representa minha opinião pessoal e não reflete necessariamente a opinião de todos os membros e/ou da marca Bookeando. Além disso, contém spoilers de todos os episódios da série exibidos até a presente data, bem como de acontecimentos dos livros já lançados d’As Crônicas de Gelo e Fogo.

Dito isso, valeu Nery pelo espaço para desabafo / satisfação gigantesca.

Sobre toda essa temporada...

Sobre toda essa temporada…

Vocês devem ter reparado que desde o começo dessa temporada não teve review semanal dos episódios da série, nem aquele comparativo maroto com os livros que eu fiz fielmente desde a segunda temporada. Essa decisão meio que já tinha sido tomada durante a produção e gravação da quinta temporada, à medida que as notícias nada animadoras que cortes à personagens narradores (os livros são escritos do ponto de vista de personagens chave, que vão sendo alterados e alternados no decorrer da história), e arcos familiares inteiros seriam feitos para a adaptação televisiva.

Greyjoys? Não querem mais lidar com essa zona toda.

Greyjoys? Não querem mais saber dessa zona toda.

Vou começar dizendo que eu fui defensora ferrenha das duas primeiras temporadas, e batia no peito com o maior orgulho que Game of Thrones era a melhor adaptação literária para outra mídia que já tinha testemunhado. Era tudo lindo, maravilhoso, estava apaixonada, arrebatada, e ai de quem reclamasse que o ritmo pudesse ser mais lento às vezes, mas hey, tudo se justificava pela grandiosidade que estava por vir, os produtores estavam preparando o terreno e a cabecinha do espectador para absorver todas as alternâncias de poder – não necessariamente do trono de ferro, mas o destaque de núcleos – que viriam a acontecer ainda.

Veio a terceira temporada. Eu estava em êxtase, A Tormenta de Espadas é ainda meu livro favorito da vida, e começava a tomar forma, e eles tinham sido tão maravilhosos e compreensivos que sabiam que uma temporada não seria o suficiente para contar toda a incrível história daquele terceiro volume d’As Crônicas.

Começaram os primeiros chiados dos fãs, um cortezinho de elenco secundário aqui, uma adição de romance inexistente ali. Mas ok, eu repeti para mim mesma que algumas coisas eram perdoáveis, não interferiam diretamente nas narrativas principais, e a história continuava a ser contada direitinho, na ordem e dava pra entender. Continuava lindo, pô galera, pára de reclamar aí que eu quero que a série dure na tv pra sempre. Adapta tudo aí, HBO!

Leve seu recalque embora, pfv.

Leve seu recalque embora, pfv.

Hoje eu entendo que deveria ter ouvido logo de início os mais xiitas. Parece que eles estavam prevendo o desastre, e com razão. Por que mesmo não dava pra adaptar tudo? D&D tinham sido maravilhosos showrunners até ali. O orçamento e audiência só aumentavam, o poder de influência do seriado dentro da HBO já estava mais do que consolidado…

Veio a quarta temporada e aquela expectativa misturada com esperança porque eu já sabia que pelo menos Joffrey e Tywin iriam rodar. Adeus personagens odiados, olá pequena justiça poética para Ned, Robb e Cat. Mas depois do casamento roxo, o ritmo dos episódios desandou total. A Tormenta de Espadas é um livro tão incrível exatamente porque o ritmo é constante do início ao fim, dá medo de virar a página, vem uma nova revelação e tapa na cara a cada capítulo, sempre tem algo acontecendo. Daí eu me dei conta: Game of Thrones está virando uma novela medieval. Eles deixaram absolutamente todas as coisas mais legais que são narradas no decorrer do livro para o episódio final. Sabe aquelas coisas que o vilão morre, a mocinha casa, aparece a legenda do 1 ano depois e ela tá com um filho no colo? Pois é. Não fez justiça à grandiosidade da obra, foi tudo corrido demais e teve coisa que ficou de fora.

Vide a escolha de Jon Snow como Lorde Comandante da Patrulha da Noite, ou a morte de Balon Greyjoy – que não rolou até agora- o auto proclamado rei das Ilhas de Ferro. Aliás, Greyjoys cadê? Lady Stoneheart, cadê?

Stoneheart: um sonho não realizado.

Stoneheart: um sonho não realizado.

Pra você, pequeno gafanhoto que não leu: lembra que em algum momento da segunda temporada a Arya Stark encontra com uns caras meio doidões na estrada, os membros da Irmandade Sem Bandeiras? Pois então, esses caras encontram o corpo de Catelyn Stark depois do casamento vermelho, e ela é parcialmente trazida de volta à vida por Beric – mito – Dondarion. E a mulher-zumbi-que-não-fala-mas-se-lembra passa a julgar alguns dos responsáveis por traições à família Stark que encontra pela estrada.

Poxa, se não ia mesmo ter Stoneheart, pra que perder tempo antes apresentando a irmandade no começo? Ponta solta, desnecessário, triste, um arco jogado no lixo. Uma confusão na cabeça do expectador não leitor.

 

bookeando arianne

Arianne Martell, uma das maiores articuladoras de Dorne

 A família Martell, protetores do Sul, e senhores de Dorne são, na minha opinião, um dos núcleos com maior possibilidade de articulação dentro do jogo. Eles não foram derrotados no passado nem pelos dragões Targaryen, e é uma terra muito mais avançada do que o restante de Westeros na esfera de igualdade de gêneros: o filho que nascer primeiro, homem ou mulher se torna herdeiro legítimo.

Arianne é a filha do príncipe Doran Martell, e vê na chegada da princesa Myrcella em Dorne como uma oportunidade de influenciar o trono de ferro, afinal Myrcella é mais velha do que Tommen, e então Arianne passa a articular um golpe de Estado para levar a princesa ao trono com a ajuda das serpentes de areia. Eu não gosto particularmente da Arianne nos livros, porém na série podemos ver que a fusão da personagem com Ellaria Sand mudou completamente a configuração e importância também da personagem Myrcella, que se tornou apenas um consorte para o filho de Doran, o príncipe Trystane, e um alvo para a vingança das serpentes de areia. Que tiveram um desempenho no mínimo duvidoso – para a fama de exímias guerreiras – no seriado até o momento.

Outro corte no seriado foi Quentyn Martell, o filho mais velho de Doran que foi enviado até Essos para consolidar uma possível aliança por casamento com Daenerys para tomada do trono de ferro. Também é revelado a Arianne que ela estava prometida a Viserys Targaryen, irmão de Daenerys, morto na primeira temporada. Martel é mesmo #TeamTargaryen para o trono.

bookeando griff

Jovem Griff e Jon Connington

Daenerys não é a única Targaryen viva. E definitivamente não é a Targaryen mais interessada no trono de ferro. Durante sua jornada por Essos, Tyrion viaja na companhia de Jon Connington, um ex membro da guarda real durante o reinado Targaryen, e um jovem de cabelos azuis, Griff, que se revela como Aegon VI Targaryen, filho de Rhaegar e Elia, que teria sobrevivido ao saque em Porto Real e ao ataque da Montanha que cavalga, aquele que esmagou a cabeça do Oberyn, lembram?

Enfim, ao final de A Dança dos Dragões, Griff desiste de ir atrás de Daenerys como seu pretendente, e acaba indo direto para Westeros, assim quando a tia resolvesse voltar para os sete reinos, o encontraria na condição de rei, não de pedinte. O garoto consegue tomar Ponta Tempestade, a terra dos “usurpadores” Baratheon. Já Jon Connington teve uma ligeira fusão com Jorah Mormont, no caso do contágio de Scamagris, a doença dos homens de pedra e da princesa Shireen Baratheon.

O rei das ilhas de ferro

O rei das Ilhas de ferro

Essa é apenas uma especulação, talvez esse arco seja abordado mais a frente, mas a verdade é que no momento os Greyjoy foram abandonados pela HBO. Há uma grande rebelião nas Ilhas de Ferro, que se autoproclamaram independentes de Westeros. E com a morte de Balon Greyjoy se inicia uma convenção para elegerem o novo rei, sim, nada dos filhos do Balon herdarem título. Ali a disputa é feia.

Apesar de Asha (Yara no seriado) Greyjoy ser bastante respeitada, quem consegue ser eleito como rei é Euron, um dos irmãos de Balon Greyjoy e que já explorou grande parte do mundo como pirata. Euron envia seu outro irmão Victarion – que também almeja ser rei das ilhas de ferro – em uma missão para pegar Daenerys e fazê-la se casar com Euron, que deseja ser rei de Westeros e Essos.

Euron tem mais um trunfo na manga:um chifre de Valíria que permite a quem o sopra, domar um dragão. Partidão, hein?

bookeando jeyne-poole

Jeyne Poole e Sansa Stark na primeira temporada

Mas sem sombra de dúvidas, quem teve a trajetória mais alterada foi Sansa Stark. Nos livros a jovem permanece no Ninho da Águia, com a identidade preservada, como um trunfo máximo para Mindinho. Porém na série Sansa tomou o lugar nada invejável de sua antiga dama de companhia, Jeyne Poole.

Com o sumiço de Sansa e Arya de Porto Real, Tywin Lannister vê a oportunidade de um embuste. Ele veste Jeyne como se fosse Arya Stark e a envia para Winterfell para se casar com Ramsay Bolton e assegurar o domínio no Norte.

Ramsay comete os piores tipos de violência contra a garota, inclusive zoofilia, porém ninguém interfere porque nem mesmo os nortenhos acreditam por sequer um momento que a garota seja uma Stark. Claro que isso não justifica a violência que a garota sofre, nem é desculpa para o comportamento de Ramsay. O Norte está sofrendo e à espera de um verdadeiro sinal de força para se voltarem contra os traidores Bolton.

bookeando sansa

A violência contra Sansa foi a gota d’água num mar de confusão dos produtores.

Ramsay é um nojento, mas ele não é burro. Nem a Sansa é mais aquela frágil garota que suportava chorosa os ataques de Joffrey. Sansa cresceu, aprendeu com um dos melhores – senão melhor – jogador em Westeros. Ela mostra sua força para Miranda ao responder que não pode ser assustada, e avisa aos Bolton que seu lar permanece o mesmo, apenas as pessoas ali são estranhas. Então o que justifica sua passividade diante do agressor na noite de núpcias? Virgindade não deveria ser sinônimo de fragilidade ou fraqueza.

A Sansa atual, uma herdeira reconhecida de Winterfell, uma legítima Stark deveria inspirar não só lealdade dos nortenhos, mas também cautela e medo nos Bolton. Sansa se tornou uma esperança para o Norte, tem as costas quentes com um exército no Vale. Tem apelo popular. Sansa sofrer as mesmas atrocidades inconsequentes reservadas à Jeyne apenas não fazem sentido para a trama.

Nisso se levanta a questão do insistente uso desnecessário do estupro na trama. O mundo criado por Martin já é vil o suficiente, já acontecem atrocidades o suficiente. Todo mundo já entendeu que nada nem ninguém está a salvo, então parece que o estupro em geral foi colocado como mais um artificio da atual política dos showrunners de “quanto mais chocante melhor!”.

Porque não se ater às violências já explicitas no livro? Pra que tornar o amor já doentio de Jaime e Cersei em algo ainda mais bizarro com uma cena de estupro ao lado do corpo de Joffrey, que nos livros ocorreu como sexo consensual? Já não era absurdo o suficiente?

E Daenerys, que diz “sim” com todas as letras na noite de núpcias com o Drogo, consentindo o ato, e também é retratada como estupro na série? Também já não foi suficientemente ruim uma garota ser vendida pelo irmão para um completo desconhecido, ela também precisava receber mais uma humilhação?

No atual cenário mundial, em que a luta por igualdade está cada vez mais evidente e controversa, a série têm feito um desserviço social ao podar o destaque de algumas personagens femininas, isso quando não submetem aquelas que tem destaque devido à situações de violência sexual pelo qual nunca passaram na obra original.

Se depois de tudo isso eu ainda não consegui te convencer que o problema não foi só o estupro da Sansa, você deve ser daqueles que acredita mesmo que Westeros entrou em guerra por causa do “sequestro” da Lyanna pelo Rhaegar, e não porque a tensão já tava ali toda construída e prestes a explodir graças ao governo tirano do rei Aerys.

Se os showrunners não conseguem manter a coerência na narrativa e nem o mínimo de respeito com grandes personagens, não tem porque eu continuar acompanhando. Apenas não sou obrigada a dar audiência para o que não concordo. Não estou tentando doutrinar ninguém a abandonar a série também, mas imagino que agora seja um excelente momento para pressionar a HBO por mudanças, por mais fidelidade, para transformarem todas aquelas cifras gigantescas de investimento em Game of Thrones em uma história sensacional, e não em apenas um folhetim medieval sensacionalista semanal. Não se esqueçam, sem os fãs eles não são nada.

Talvez um dia eu volte a assistir o que falta. Mas dar minha linda audiência e lucro todo santo domingo, não mais.

#RIPGoT

P.S.: Dito isso, não se preocupem, porque ao menos as notícias sobre a toda a franquia continuarão normalmente por aqui, não é porque eu deixei de ver que vocês deixarão de ser informados.

0

Resenha: Vivian Contra o Apocalipse

Vivian Contra o ApocalipseLivro: Vivian Contra o Apocalipse

Autora: Katie Coyle

Editora: Agir Now

Por meio da proposta inovadora da Editora Agir Now, novo selo de publicação da Ediouro, enfim recebíamos um livro que tinha a promessa de inovar com a temática literária conhecida como YA (young adult).  O trabalho da autora Katie Coyle foi lido por duas pessoas e sua resenha feita a quatro mãos, pois realmente temos um livro que cumpre sua função de se diferenciar do restante além de apresentar uma personagem que se destaca em meio à temática inusitada.

Pulando a sinopse oficial, que apresenta toda a trama proposta pela autora e que você pode ler clicando aqui, gostaríamos de propor uma discussão simplória ao transportar o livro do gênero Young Adult para uma Distopia. Algo próximo de um gênero (imaginário) que poderia ser muito bem classificado como Distopia Jovem. Vivian Apple está longe de ser a adolescente dramática, chata e confusa, que a maioria dos livros YA insistem em apresentar, porém não podemos dar um arco-e-flecha em suas mãos ou pedir para ela libertar o mundo de facções.

Uma protagonista cheia de atitude, mesmo tendo um passado como “boa moça”, o Arrebatamento e a sua luta contra Igreja Americana resulta em uma narrativa que poderia muito bem ser transportada para um road movie indie hollywoodiano. Após a data prevista para o grande acontecimento, Vivan retorna para casa e descobre que seus pais sumiram deixando apenas dois buracos no teto.

Começa então a jornada de Vivian, Harp, sua melhor amiga descolada, Peter “olhos azuis” e Edie, amiga de Harp e Crente seguidora do Livro de Frick que foi deixada para trás. Óbvio que temos outros personagens que surgem nessa história como, por exemplo, Raj, irmão de Harp, e seu namorado Dylan, que ocupam o espaço usado pela autora ao abordar questões sociais mais atuais. Sem contar os avós de Vivian, que surgem para o desenvolvimento do plot sobre o passado dos seus pais e um “misterioso bebê”.

A partir de uma pista e rumo ao Monte Rushmore, o trio (Harp, Peter e Vivian) acabam conhecendo os Novos Órfãos e Edie (que não nos importamos muito), trazendo uma crítica da autora sobre o que seria uma sociedade utópica, nos lembrando bastante algo parecido com a comunidade Amish. Sem perder tempo e terminando a segunda parte do livro, seguimos rumo ao final para sabermos mais sobre Frick e o segredo que surge com o seu executor.

Mais próximo do final e trazendo à tona uma forte crítica ao fanatismo e extremismo, seja religioso ou não, a autora começa a revelar os mistérios sobre a divindade e filosofia seguida pelo Pastor Frick e o que seria existe por trás do Arrebatamento. A grande revelação próxima ao final não foi considerada por nós como plot twist, mas sim como um brilhante desfecho para a história da Vivian e os mistérios construídos pela trama, que não foram esquecidos durante o livro.

Com o encerramento do livro em São Francisco, abusando do estereótipo de cidade mais adepta às diferenças sociais, Vivian não deixa sua jornada se terminar e se mantém ao lado de sua melhor amiga. Colocando em cheque alguns temas polêmicos sobre pais e filhos, sociedade, religião e diferenças, a autora realmente conseguiu construiu uma personagem diferente, forte, determinada, mas acima de tudo é humana e responsável por nos levar até a última página desejando uma sequência para o trio, prequel sobre os pais da Vivian ou até mesmo um spin-off sobre os Novos Órfãos!

Como já dizia o Pato Fú, “as pessoas tem de acreditar em forças invisíveis para fazer o bem, tudo o que se vê não é suficiente e a gente sempre invoca o nome de alguém”. Larga logo esse livro young adult de menininha e corre logo para comprar a sua edição!

Gostou da nossa resenha? Então clique aqui para comprar a sua edição física ou digital, pelo link do Bookeando, e nos ajude a manter o site!

0

Cultura Inglesa Festival traz programação para os fãs de literatura

19º Cultura Inglesa Festival traz programação inspirada em obras de ficção fantástica britânica da literatura, cinema e televisão. Durante todo o Festival, de 4 a 21 de junho, o público poderá mergulhar no mundo da ficção fantástica com a exposição “Fantástico Mundo Britânico“, uma instalação multissensorial inspirada em histórias consagradas da literatura, cinema e televisão. Com parceria da Secretaria Municipal da Cultura, a exposição fará parte também da Virada Cultural 2015 em seus dias de encerramento, 20 e 21 de junho, levando ao público o melhor das culturas brasileira e britânica gratuitamente.

19-Cultura-Inglesa-Festival

Com curadoria do atelier do croata Marko Brajovic, conhecido mundialmente por projetos multidisciplinares, a exposição tem como ponto de partida a mudança de percepção do visitante do real para o imaginário, quando é cruzado um portal entre os dois mundos, levando a um novo universo. Neste mundo mágico é possível imergir em um passeio sobre a ficção fantástica britânica, passando por suas diversas variantes históricas, temáticas e estéticas, onde cada portal aborda uma obra de destaque, como “O Senhor Dos Anéis”, “Alice no País das Maravilhas“, “Harry Potter“, “A Lenda do Rei Arthur”, “A Fantástica Fábrica de Chocolate” e o “Mundo Gótico”. Um grande mapa guiará o público entre os mundos retratados.

A instalação dedicada ao ícone J.R.R Tolkien, e sua obra-prima “O Senhor Dos Anéis“, contará com uma tela touchscreen com vasto conteúdo multimídia na qual o visitante poderá explorar a obra de forma interativa. Harry Potter, o bruxinho mais querido entre jovens e adultos também tem espaço garantido. O público poderá tirar fotos com réplicas dos objetos do filme, como a Veste de Grifinória, Chapéu Seletor, Varinha, Pomo de Ouro, Ticket de embarque para Hogwarts, Capacete e óculos de Quadribol e o Chapéu da Professora Mc Gonagall.

Além das instalações temáticas das obras, a exposição conta com uma área de leitura na qual serão disponibilizados kobos – dispositivos de leitura digital para que o público possa ter acesso a grandes marcos da literatura fantástica em português e inglês. Aos finais de semana serão disponibilizados livros para leitura e troca entre os visitantes, numa ação de incentivo ao book crossing.

A programação inclui também o Final de Semana Fantástico, no Centro Cultural São Paulo, nos dias 06 e 07 de junho, concentrando dois dias de atrações especiais sobre o Fantástico Britânico e o universo geek. A programação começa no sábado com uma Batalha Épica, comandada pelo grupo Draikaner, especialista em swordplay. A atividade é baseada na literatura sobre o “Rei Arthur e seus Cavaleiros” e consiste em uma simulação de combate medieval com equipamentos acolchoados. A atividade começa com uma oficina para confecção das armas arthurianas na qual os participantes irão produzir suas próprias espadas e aprender sobre as regras do swordplay. Ao final da oficina haverá uma disputa, na qual os cavaleiros irão combater entre si e o vencedor escolhido pelo júri será premiado.

Ainda no sábado, acontece um bate-papo sobre a influência do fantástico britânico no Brasil. O Geek Talk convida os autores Raphael Draccon e Carolina Munhóz a falar sobre as obras britânicas da literatura, cinema e televisão que inspiram a produção brasileira em diversas áreas, além do impacto que as obras exercem na vida dos fãs. Raphael Draccon é romancista, roteirista e editor com dois best sellers na literatura, “Dragões de éter” e “Cemitério dos dragões”. Carolina Munhóz é consagrada na literatura infanto juvenil e autora do sucesso de vendas “A fada e o reino das vozes que não se calam”. A mediação da mesa será feita pelo Publisher Daniel Lameira com apoio da Livraria Cultura.

Cultura-Inglesa-Festival-Raphael-Draccon-Carolina-Munhoz

No domingo haverá um Desfile de Cosplay no qual os participantes poderão viver seu personagem favorito de filmes, livros e séries. Cosplay é a abreviação de costume play, atividade lúdica praticada principalmente por jovens que gostam de se caracterizar, não apenas se vestindo, mas vivendo um personagem. A campeã mundial de cosplay, Jéssica Pandy, estará presente no desfile para trocar experiências com o público. A convidada especial já fez mais de 50 cosplays e ganhou vários concursos no Brasil e no Japão, além de ter experiência como juíza e jurada de importantes bancadas nacionais. A curadoria é assinada por César Nunes, da ONG HistoriArte.

As inscrições para participar do desfile podem ser feitas no próprio dia do evento e os 20 primeiros inscritos ganham ingresso para outro evento do Festival, o bate papo “Desvendando criaturas fantásticas: como é feita a maquiagem para cinema”, que acontece dia 13 de junho no Reserva Cultural com participação do maquiador da saga Harry Potter, Stephen Murphy.

O Final de Semana Fantástico também conta com Espaço para Jogos, no qual o público pode brincar em grupo com jogos de tabuleiro, dados, cards, como Dungeons Fighters e Game of Thrones. Além disso, os participantes também poderão dançar com o game eletrônico Just Dance. Todas as atividades contarão com monitores especializados para orientação das mecânicas e regras dos jogos.

O Cultura Inglesa Festival conta mais uma vez com o apoio institucional do VisitBritain, órgão oficial de turismo da Grã-Bretanha. A Livraria Cultura também é parceira na execução da programação do final de semana fantástico britânico.

19º Cultura Inglesa Festival de 04 a 21 de junho de 2015
Entrada GratuitaMais informações no site: festival.culturainglesasp.com.br

Exposição Fantástico Mundo Britânico
Data: de 04/06/15 a 21/06/15
Horário: De terça-feira a sexta-feira: Das 10h às 20h | Sábados, domingos e feriados: Das 10h às 18h
Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000, Paraíso – São Paulo/SP

Batalha Épica
Data: 06/06/15
Horários: Oficina de produção de espadas emborrachadas: das 14h às 17h |Disputa – das 17h às 18h30
Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000, Paraíso – São Paulo/SP CEP 01504-000
Tel: 55 11 3397.4002 – Próximo à estação de metrô Vergueiro.
Sala da atividade: A Oficina de Swordplay acontecerá no Anexo da sala Adoniran Barbosa e a apresentação da batalha de swordplay será realizada no Jardim Suspenso. Em caso de chuva, a apresentação da batalha acontecerá no espaço E. Missão.

Geek Talk
Data: 06/06/15
Horário: Das 15h às 17h
Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000, Paraíso – São Paulo/SP
Tel: 55 11 3397.4002 – Próximo à estação de metrô Vergueiro.
Sala da atividade: Sala Adoniran Barbosa

Espaço Para Jogos
Data: 07/06/15
Horário: Das 10h às 18h
Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000, Paraíso – São Paulo/SP
Tel: 55 11 3397.4002 – Próximo à estação de metrô Vergueiro.
Salas das atividades: Jogos de tabuleiros, dados e cartas: Anexo da sala Adoniran Barbosa. Jogo Just Dance: foyer do piso Flávio Império

Desfile de Cosplay
Data: 07/06/2015
Horário: Inscrições para participação na atividade: Das 14h30 às 16h | Desfile de Cosplay: das 17h às 19h
Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000, Paraíso – São Paulo/SP
Tel: 55 11 3397.4002 – Próximo à estação de metrô Vergueiro.
Sala da atividade: Foyer do piso Flávio Império

 

0

CCXP / Caity Lotz, a Canário Negro, vem ao Brasil!

Para a segunda edição da CCXP – Comic Con Experience está confirmada a presença da atriz californiana Caity Lotz, a Canário do seriado derivado dos quadrinhos da DC Comics Arrow. Ela também é a estrela do recém-anunciado Legends of Tomorrow, que vai ao ar em setembro pelo canal americano CW (ainda sem data para exibição no Brasil pelo canal a cabo Warner) e teve seu primeiro trailer divulgado nesta semana – assunto que figurou nos trending topics do Twitter.

CCXP-Bookeando-Caity-Lotz

Além de atriz, Caity Marie Lotz é dançarina, cantora e modelo. Entre seus trabalhos mais conhecidos, estão a ofical Kisten Landry no seriado Death Valley (2011), a personagem Annie no filme de terror Pesadelos do Passado, a Stephanie do sucesso da TV Mad Men e o papel que a consagrou no universo nerd: Sara Lance, também conhecida como Canário, uma das protagonistas do seriado Arrow desde 2013. Caity reprisará seu papel como Sara Lance no seriado Legends of Tomorrow.

Legends-of-Tomorrow-Caity-Lotz

A CCXP – Comic Con Experience 2015 acontece de 3 a 6 de dezembro no São Paulo Expo, antigo Expo Imigrantes, próximo à estação Jabaquara do Metrô, com atrações de peso e conteúdos para fãs de quadrinhos, cinema, programas de TV, desenhos animados e outras áreas da cultura nerd & geek. Mais de 120 mil pessoas são esperadas nos quatro dias de evento, que terá início das vendas de ingressos em junho.

0

Sherlock | Quarta temporada pode ter sido adiada pra 2017

#Chateadissimos

Sherlock é sem sombra de dúvidas a melhor releitura de um clássico já adaptada para a tv, desculpe fãs de Elementary, mas a versão compatriota do clássico de Conan Doyle pela BBC é coisa linda de se ver e deixaria o autor orgulhoso.

bookeando sherlock

A gente já sabe que Sherlock não é exatamente uma série com temporadas regulares, é uma minissérie de filmes para a TV, mas isso não diminui a sofrência em nossos corações a cada adiamento.

A gente não sabe se agradece ou xinga Hollywood por estar mantendo os dois protagonistas, Benedict Cumberbatch (Sherlock Holmes) e Martin Freeman (John Watson), tão ocupados. Em tempo, recentemente ambos estiveram envolvidos com a adptação cinematográfica da trilogia O Hobbit, e agora em 2015 estão com seu tempo tomado pela casa das idéias, a Marvel, em que Benedict estrelará a adaptação de Doutor Estranho, a ser lançado em novembro de 2016, e Freeman fará uma participação – cujo papel ainda não foi revelado- em Capitão America: Guerra Civil, que chega aos cinemas em maio de 2016.

Graças à agenda apertada de ambos, as filmagens da quarta temporada de Sherlock só começarão no segundo bimestre de 2016, e contando com a produção caprichada da série, os três novos episódios não devem chegar às telinhas antes do começo de 2017.

bookeando sherlock natal

Pelo menos, vai ter episódio especial de Natal na Inglaterra Vitoriana em dezembro deste ano, e deve ser exibido na mesma época pela BBC HD aqui no Brasil.

0

[OFF-TOPIC] Confira tudo que rolou na XMA – X5 Mega Arena!

Fala galera! Nesse final de semana passado, ocorreu o maior eventos de e-sports da América Latina: A XMA – X5 Mega Arena, no Centro de Exposições Imigrantes, de 30 de abril a 3 de maio. Estive lá nos dias 2 e 3 e vou contar um pouquinho do que aconteceu!

IMG_20150503_175723

As atrações principais ficaram para os torneios de: Crossfire, Point Blank, Dota 2, Heroes of the Storm e League of Legends, mas também, tivemos um palco YouTuber com os conhecidos,  Cellbits, Rezende, Irmãos Piologo, Cauê Moura, Gordox e muitos outros que roubaram a atenção do público de uma forma que não era esperada, fazendo até com que alguns torneios do palco principal ficassem vazios.

Muitos stands com jogos grátis pro pessoal aproveitar: World of Tanks, Smite, Point Blank, Heroes of the Storm, League of Legends, stand temático de Minecraft e jogos diversos no stand da Saga!

A reclamação ficou por conta de poucas máquinas disponíveis para jogar, em relação ao ano passado, realmente, a área free to play tava bem pequena.

Enfrentamos também alguns problemas técnicos, como, queda de energia nos stands, oscilação na internet, atraso nas partidas, e, o que pecou muito, foi o servidor expectador de LoL não estar disponível na final do campeonato: paiN Gaming x INTZ. Tivemos que assistir do ponto de vista dos jogadores (mesmo sendo #pain, devo admitir que a INTZ jogou muito bem, sendo a vencedora do torneio). Acho que esse foi um dos motivos pelos quais a plateia tava um tanto quanto vazia.

IMG_20150503_180639443

Tirando isso, o evento vem sendo muito bem recebido pelo público, tanto que, teremos a primeira edição no Rio de Janeiro, e a organização informou que, devido ao grande sucesso, o evento passará a se chamar Brasil Mega Arena, tendo edições no Brasil todo, no total de 6 edições por ano!

E claro, não podia deixar de agradecer à Rosa Arrais pelas credenciais e o convite de imprensa!

Valeu, pessoal! Até a próxima!

0

Trailer de Jonathan Strange & Mr. Norrell

Estamos viciados em Jonathan Strange & Mr. Norrell, sucesso de crítica escrito por Susanna Clarke, que levou 10 anos para ser escrito e é considerado um Harry Potter para adultos está sendo adaptado para televisão pela BBC.

Destaque-Jonathan-Strange-&-Mr-Norrell

Vamos ao que importa: o trailer…

A série tem a premiere programada para o dia 17 de Maio, no Reino Unido, e não sabemos quando chegará ao Brasil! Em breve você confere a resenha do livro aqui no Bookeando… Enquanto isso fiquem com a capa e sinopse o lançamento da Editora Seguinte.

Jonathan Strange & Mr Norrell[SINOPSE: A prática da magia foi considerada extinta da Inglaterra desde os tempos medievais do Rei Corvo. Em 1806, aqueles que se intitulam magos são apenas estudiosos da história da magia. Mas, um dia, dois desses magos teóricos resolvem investigar os motivos do desaparecimento da magia. E assim conhecem Mr. Norrell, um mago recluso que desafia a todos ao mostrar seus poderes.

Para provar que a magia ainda existe, Mr. Norrell reúne os magos teóricos na catedral de York e faz com que as estátuas de pedra comecem a falar. Em troca de seu ato, exige a imediata dissolução da Sociedade de Magos. Agora com fama e poder, ele abandona a reclusão e vai para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte. Começa então a colocar em prática seu plano secreto de controlar a magia na Inglaterra. Tudo vai bem, até o momento em que seu discípulo, o arrogante e impetuoso Jonathan Strange, resolve se rebelar contra a visão restrita de Norrell sobre o lugar destinado à magia.

Strange decide seguir seu próprio rumo como mago e resgatar os poderes do lendário Rei Corvo, mas acaba colocando em risco a si próprio, aos que o cercam e à toda a Inglaterra. Tudo vai bem, até o momento em que seu discípulo, o arrogante e impetuoso Jonathan Strange, resolve se rebelar contra a visão restrita de Norrell sobre o lugar destinado à magia. Strange decide seguir seu próprio rumo como mago e resgatar os poderes do lendário Rei Corvo, mas acaba colocando em risco a si próprio, aos que o cercam e à toda a Inglaterra. Acontecimentos inusitados e personagens deste e do outro mundo, familiares e estranhos, atravessam o romance com uma boa dose de ironia e engenhosidade.]

0

Resenha: A Libélula no Âmbar

Bookeando Libélula no ÂmbarLivro: A Libélula no Âmbar

Autora: Diana Gabaldon

Série: Outlander (livro II)

Editora: Saída de Emergência

ATENÇÃO: a resenha a seguir contém potenciais spoilers do primeiro livro da série Outlander – A Viajante do Tempo.

[Sinopse:  Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo… e sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século  XVIII. O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Com tudo o que conhece sobre o futuro, será que ela conseguirá salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?]

Se vocês leram a resenha que fiz do primeiro livro da série, A Viajante do Tempo, que vocês encontram aqui, deve ter dado pra perceber que eu fiquei um pouquinho de nada empolgada com essa nova série. De levinho…

hyperventilating

É, então, eu não lidei muito bem com o fim de A Viajante do Tempo, não porque o livro não seja bom, é exatamente o contrário. Eu precisava de mais, muito mais, e quase não rolou surto com a Saída de Emergência ao mandar o segundo volume para avalição.

Em A Viajante do tempo, temos a protagonista Claire Fraser, enfermeira de campanha, que pós segunda guerra mundial vai passar uma nova lua de mel com o marido nas terras altas da Escócia (aka paraíso na Terra), e ao visitar o círculo de pedras em Craigh Na Dun viaja 200 anos no passado. Lá se vê envolvida com conspiradores Jacobitas, acusada de bruxaria, invadindo fortes Ingleses, e casada -mais uma vez- apenas com o mocinho mais maravilhoso da literatura: James Alexander Malcolm MacKenzie Fraser.

Jamie Fraser, aka destruidor de ovários.

Jamie Fraser, aka destruidor de ovários.

A série de livros não é erótica, é mais um romance histórico, mas eu não recomendaria ler em locais que você não gostaria que os amiguinhos te vissem corada, miga. Muitos sexos.

Assim como o primeiro volume, A Libélula no Âmbar também é dividido em sublivros, e o primeiro já começa 20 anos à frente da linha do tempo original, ou seja, por volta de 1965 e Claire aparece com uma filha adulta, Brianna Randall. Que fica claro desde o começo se tratar do fruto da gravidez dela ao final de A Viajante do Tempo, não é nenhum spoiler pro leitor que a moça é filha do Jamie.

Só que a Brianna não sabe. De alguma forma, Claire é jogada de volta no tempo mais uma vez, e Frank a reencontra grávida e assume a criança. Mas, no início do livro ele já é história e faleceu há alguns anos, ufa, não tenho coração pra continuar no triângulo amoroso, aqui é #TeamJamie assumida. Logo de início, parece que o objetivo de Claire voltar à Escócia é a melhor maneira de contar à filha sobre a verdadeira identidade do pai. E é somente quando visita o túmulo de Jamie em Culloden que a verdade vêm a tona, e a história que nos mais interessa começa.

Claire e Jamie finalmente chegaram à Paris, e ali assumem uma vida burguesa como comerciantes junto à corte Francesa, tentando influenciar os potenciais apoiadores do retorno dos Stuart ao trono Escocês a desistirem da empreitada e evitarem a morte de vários Escoceses inocentes e a extinção de importantes clãs, já que a revolução falhará completamente.

O casal consegue se infiltrar nos mais altos círculos da nobreza francesa, inclusive tornando-se próximos do Rei Luis XV.

Porém, o conhecimento do futuro, não é garantia que Claire conseguirá mudar os rumos da história. Seu comportamento avançado para a época, e seus costumes podem atrair atenção demais para si mais uma vez, ao mesmo tempo em que luta com um início de gravidez complicado. Talvez Claire descubra que o destino não possa ser reescrito da maneira que desejamos.

O ritmo desse segundo volume é mais dinâmico, e bastante interessante a maneira como personagens históricos são vistos como pessoas reais através dos olhos da Claire. E continuo afirmando, obrigada, Diana Gabaldon por destruir toda e qualquer expectativa realista na minha vida amorosa. Jamie Fraser apenas não pode ser superado. Chupa-essa-manga Mr. Darcy.

Ah, quanto à série de TV, ainda não há um canal exibindo-a oficialmente no Brasil, porém soube que a Claro TV (não é merchan) oferece a série on demand para os assinantes. Por enquanto, Outlander segue em sua primeira temporada, exibida nas noites de sábado pelo canal Starz. E abaixo vocês conferem o trailer da segunda parte desta temporada:

Gostou da nossa resenha? Então aproveite esse link para comprar o seu exemplar pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site! Disponível também em versão digital.

0

Resenha: Kenobi (Star Wars Legends)

Star Wars KenobiLivro: Kenobi

Série: Star Wars Legends

Autor: John Jackson Miller

Editora: Aleph

Vamos para uma galáxia muito distante, passar por um período nunca retratado nos filmes de Star Wars: a vida de reclusão de Obi-Wan Kenobi em Tatooine. Um capítulo perdido na vida do Mestre Jedi que é contado com maestria pelo autor John Jackson Miller e, com tons que lembram mais uma história do Velo Oeste, ajuda a entender a criação e o surgimento do personagem conhecido apenas como Ben.

Durante o livro acompanhamos a chegada de Obi-Wan Kenobi ao deserto de Tatooine com um bebê. Luke Skywalker. Com uma escrita que nos leva a lembrar dos filmes de Faroeste, Miller alterna entre comédia inteligente e uma leitura prazerosa. Sem deixar de lado o mistério que o deserto desse “novo planeta” possui, algo que pode até nos lembrar como uma mistura de Duna e Uma Princesa de Marte, o autor consegue criar uma incrível e rica imagem mental do cenário que é importante para quem acompanha a série de filmes Star Wars.

A trama que vai além do que sabemos de Tatooine (leia-se o que vemos sobre a vida de Anakin e Luke Skywalker no planeta), centrada em Pika Oasis e em personagens inéditos como, por exemplo, as famílias Calwell e Gault, além do já conhecido Povo da Areia e o retorno de um antigo personagem da trilogia clássica. Não quero estragar com spoilers, mas a surpresa do livro é ir descobrindo os personagens de cada família por trás da trama e o conflito que se dá com os Tusken, comandados pela estranha A’Yark.

Trabalhando na construção expandida de Tatooine, o autor não deixou o saudosismo de lado e abusou do seu vasto conhecimento sobre a franquia, para explorar locais já conhecidos. Não posso deixar de comentar a minha alegria ao revisitar sobre Mos Eisley e Anchorhead (mérito da tradução em preservar alguns nomes já conhecido dos fãs).

Diferente da Trilogia Thrwan, de Timothy Zhan, e sua linguagem mais técnica/militar, em Kenobi vemos o foco e atenção diretamente nos personagens, sem destacar apenas Obi-Wan. Por mais que acompanhamos a jornada e transformação do Jedi responsável pela “morte” de Anakin e o nascimento do “Ben Maluco”, a personagem de Annileen, por exemplo, surge como respiro e grande importância para o desenrolar da história.

Toda a construção da narrativa está ao redor e ligada aos personagens. A trama se desenvolve a partir do momento em que nos envolvemos com cada nome que surge durante o livro, e não apenas porque vemos somente os diálogos de Ben e Qui-Gon Jin ou a “presença” de Yoda nos ensinamentos Jedi.

Essa história vai muito além de tudo o que vemos nas duas trilogias e na construção do personagem vivido por Ewan McGregor e Alec Guiness. E se existe um mérito maior para quem não acompanha o Universo Expandido de Star Wars, foi a sutileza com que o autor conseguiu aproximar a interpretação dos atores ao seu personagem do livro.

Se você ainda não leu nenhum livro que faz parte do universo de Star Wars, Kenobi é a sua melhor opção para se iniciar. Ainda mais com a belíssima edição lançada pela editora Aleph, com uma capa incrível e o projeto gráfico que dá gosto de ter em mãos, essa é uma história one shot (volume único).

Gostou da nossa resenha? Então aproveite esse link para comprar o seu exemplar pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Resenha: Objetos Cortantes

Objetos Cortantes Gillian FlynnLivro: Objetos Cortantes

Autora: Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Antes de começar, não deixe de ler a nossa resenha de Garota Exemplar, o outro sucesso da autora, já publicado no Brasil!

Em Objetos Cortantes, o primeiro livro da autora Gillian Flynn (e não Garota Exemplar como muitos pensam), percebemos a forte presença de suas protagonistas problemáticas e a exploração do lado mais insano que o ser humano pode ter. Repleto de crueldade e indo ao limite com suas loucuras sociais, a autora nos arrasta por um livro que brinca com assuntos polêmicos e demonstra a complexidade da mente humana.

Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado e os problemas com sua mãe, Adora, e sua irmã, Amma.

Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

Profundamente perturbador e escondendo ao máximo o que o leitor precisa descobrir, Flynn passa a brincar com a morte de jovens garotas por um serial killer. A cada página lida e a cada morte brutal, o leitor que acompanha a personagem da jornalista Camille Preaker, passa a buscar uma solução para o que vem assombrando a cidadezinha do Missouri. E elogios a parte, nesse livro conseguimos sentir muito mais a evolução da personagem principal e o detalhamento do seu dia-a-dia, desde o emprego da profissão como parte fundamental para a narrativa, como também o passado de Camille sendo mais um item para a trama principal.

Com uma leitura mais ágil e diferente de Garota Exemplar, a autora nos leva diretamente aos acontecimentos e monta uma trama policial que, inicialmente, aparenta apenas as pontas soltas para nos direcionar ao final surpreendente, que não perde em nada para o seu outro livro de sucesso.

Partindo para a premissa de relacionamento pessoal e a destruição da vida, Gillian Flynn consegue construir uma narrativa mais pesada, personagens mais densos e problemáticos, além de nos surpreender quando achamos que o final já estava na nossa frente. Um teste para a própria sanidade de Camille e principalmente um provação para a ansiedade do leitor.

Gostou da nossa resenha? Então aproveite para comprar o seu exemplar pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Capa de Gelo Negro, o novo livro de Becca Fitzpatrick

A editora Intrínseca divulgou a capa nacional do livro Gelo Negro, novo livro de Becca Fitzpatrick, autora da série Hush, Hush. O livro será lançado  dia 8 de maio.

gelonegro

[SINOPSE: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança.Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.]

0

Resenha: Sombras Prateadas (Bloodlines)

Sombras-PrateadasLivro: Sombras Prateadas

Série: Bloodlines

Autora: Richelle Mead

Editora: Seguinte

CUIDADO! Essa resenha pode conter spoilers de outros volumes da série Bloodlines! Clique aqui e leia as outras resenhas feitas pela equipe do Bookeando.

[SINOPSE: Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação.
Lá, as condições de higiene e de conforto eram mínimas. Nos poucos momentos em que ela ficava acordada, uma voz metálica tentava convencê-la a “confessar seus pecados”. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.
Enquanto isso, o vampiro tenta diferentes estratégias para descobrir o paradeiro da garota. Mas quando suas alternativas fracassam uma a uma, sua vida começa a sair do controle e ser tomada pelas garras do espírito – o elemento mágico que lhe confere poderes mas o afunda cada vez mais na depressão. Para suportar tudo isso, Adrian se entrega a uma vida desregrada, deixando que velhos hábitos voltem à tona para esquecer toda a impotência que sente. Será que o amor dos dois será forte o bastante para sobreviver a essa provação?]

Depois de ler esse livro, eu fiquei com um insistente e verdadeiro pensamento: Nada é fácil para Sidney e Adrian.

Já não basta Sidney Sage ser traída pela sua própria irmã, já não basta o seu pai ser um maluco; ela é levada pelos Alquimistas para a reeducação. Lá, ela passa por várias torturas até que decide fazer o que for preciso pra sair daquele lugar, até mesmo arriscar a usar sua magia.

Em compensação temos o Adrian Ivashkov, que passa por um verdadeiro inferno – mental e espiritual – quando Sidney é levada, mas ele também me decepcionou um pouco, pelo simples fato de ter desistido de procurá-la por afinco depois de um tempo.

Enquanto Sidney passava por poucas e boas, tentando fazer com que sonhasse, para conseguir conversar com o Adrian, ele se deixou cair no mundo das festas e bebedeiras novamente, tornando a vida dela um pouco mais difícil.

Mas dou um “ok”, pois ele se redime depois, afinal, quando eles conseguem conversar, ele move todo seus esforços para resgatá-la. Fico feliz que ele tenha buscado a ajuda de Marcus – o ex-alquimista mais procurado, do Eddie e do Trey.

A missão para resgatar Sidney e a todos os outros presos da reeducação foi emocionante de ler, e de acompanhar a cada passo. A temida Sheridan, teve que engolir o amor entre o Vampiro e a Humana, sem fala nada – desta vez.

Pulando vários níveis de ação, temos um casal fujão em – nada mais, nada menos que – Las Vegas… o que será que Vegas reserva para os dois? Além de muita fuga dos Alquimistas, claro!

Como se não bastasse, a calmaria nunca está presente no final desta série, e a doce Jill – irmã da Rainha Moroi Lissa, está em perigo!!! Corre pra ler, corre mesmo!

Gostou da nossa resenha?! Então aproveite esse link para comprar o seu exemplar e nos ajude a manter o site!

0

Dominic Sherwood será Jace Wayland na série Shadowhunters

O canal ABC Family já encontrou o protagonista de “Shadowhunters”. A série que dará vida na TV à saga “Os Instrumentos Mortais” anunciou recentemente quem será o diretor responsável por tirar a ideia do papel, e a escalação do elenco também já começou.

shadow

O ator Dominic Sherwood, que recentemente interpretou Christian Ozera em “Academia de Vampiros – O Beijo das Sombras” (2014) foi o escolhido para viver Jace Wayland, um dos personagens principais do Romance Fantástico criado por Cassandra Clare. O anúncio foi feito pelo diretor, McG, em seu perfil no Twitter.

dominic

 “Shadowhunters” acompanha Clary Fray, uma garota que descobre, no seu aniversário de 18 anos, que ela não é uma garota comum: Ela faz parte de uma linhagem antiga de Caçadores de Sombras, uma espécie de híbrido entre humanos e anjos, cuja função é caçar os demônios. Quando a mãe de Clary é sequestrada, a garota vai encarar os mistérios de sua origem, junto ao enigmático Jace – personagem de Sherwood, e ao melhor amigo Simon.

Enquanto os outros atores ainda não foram anunciados, o Jace que será vivido por Sherwood é descrito como misterioso, narcisista, letalmente bonito e um exímio assassino de demônios, cuja missão é encontrar o homem que matou seu pai. Nos cinemas, Jace foi vivido por Jamie Campbell-Bower.

Sem previsão de estreia, Shadowhunters vai reiniciar a história que foi adaptada para o cinema em “Os Instrumentos Mortais – Cidade dos Ossos”. Como o filme fracassou nas bilheterias, não foi anunciada uma continuação nas telonas. A história parte da série literária criada por Cassandra Clare, que conta com seis livros, sendo eles: Cidade dos Ossos, Cidade das Cinzas, Cidade de Vidro, Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo publicados pela editora Record.

Eu adorei a escolha e vocês?

1

A série A Seleção vai virar filme!

Para os fãs da série de livros A Seleção, foi divulgado que a Warner Bros comprou os direitos da série, ou seja, FINALMENTE teremos o filme que tanto sonhamos e esperamos, desta série maravilhosa!

A Seleção Filme

Vale lembrar que, os livros quase viraram uma série televisiva, mas a autora, Kiera Cass, não tinha gostado muito da adaptação.

Esperamos que o filme seja fiel ao livro, ou que, pelo menos, tenha a essência do que a história representa.

Por enquanto, fica também a minha ansiedade para maio, que será o lançamento de A Herdeira, próximo livro da série, publicado pela Editora Seguinte.

A_HERDEIRA_[SINOPSE: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.]

Enquanto isso leia todas as resenhas da série A Seleção, feitas pela equipe do Bookeando!

0

Resenha: Entrevista com o Vampiro – A História de Cláudia

Entrevista com Vampiro A História de ClaudiaLivro: Entrevista com o Vampiro – A história de Cláudia

Autor: Anne Rice, com arte e adaptação por Ashley Marie Witter

Editora: Rocco

Sinopse: Esta não é simplesmente uma adaptação para os quadrinhos de Entrevista com o vampiro, bestseller de Anne Rice que virou filme em 1994. Meticulosamente ilustrado por Ashley Marie Witter, a versão em graphic novel do livro de estreia da rainha dos vampiros reconta a história sob um ponto de vista inédito: o da vampira criança Cláudia, a imortal de 6 anos de idade, órfã e assassina, vítima e monstro, representada por Kirsten Dunst na versão cinematográfica.

As ilustrações em tons de sépia de Ashley Marie Witter retratam fielmente os personagens felinos e andróginos de Rice. O desenho detalhista, algo vintage, reforça o clima ao mesmo tempo sensual e sombrio da obra original, renovando e enriquecendo a narrativa.

A história se inicia com a transformação da enigmática Cláudia em um vampiro e acompanha seu “envelhecimento”, as hostilidades crescentes entre ela e Lestat, seu caso de amor platônico com Louis e sua busca desesperada por outros de sua espécie, com quem espera obter respostas sobre sua própria natureza.

A perspectiva de Cláudia, com uma mente adulta eternamente aprisionada em um corpo infantil, nos mostra uma nova gama de conflitos e contradições, nunca antes apresentados em qualquer livro da série original, tornando esse volume um item indispensável para qualquer aficionado por Anne Rice e seus personagens.

A adaptação é a primeira graphic novel inteiramente produzida pela autora e ilustradora Ashley Marie Witter, que estudou desenho pensando em trabalhar com cinema e videogames antes de descobrir sua vocação para os quadrinhos.”

Li Entrevista com o Vampiro muitos muitos muitos anos atrás, assim como assisti ao filme estrelado por Tom Cruise, Brad Pitty, Antonio Bandeiras e uma jovem Kristen Dunst como Cláudia.

Na história, fiquei intrigada com Cláudia, uma criança transformada em vampiro. Que se torna uma mulher aprisionada no corpo de uma criança pela eternidade.

Confesso que fiquei muito curiosa com essa adaptação da obra de Anne Rice em forma de graphic novel, mostrando o ponto de vista da menina-mulher das Crônicas Vampirescas.

Em formato capa dura, impressiona a beleza da capa e o cuidado da edição. Dentro, as ilustrações de Ashley Marie Witter enche os olhos pela riqueza de traços, pelo tom de sépia (com algumas exceções) e inspiração nos mangás, mas imprimindo um estilo único e belo, ao mesmo tempo dando um certo tom mórbido a narrativa, o que só enriquece.

Para conhecer mais sobre o trabalho desta ilustradora http://www.ashleywitter.com/main.html

Gostou da nossa resenha? Então compre o seu exemplar pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

[Off-Topic] Bookeando na XMA, a X5 Mega Arena 2015

Fala, galerinha, tudo bem? Vim aqui anunciar que farei a cobertura do maior eventos de e-sports da America Latina: A X5 Mega Arena, do dia 30 de abril a 3 de maio.

Bookeando xma x5 mega arena

 

O evento, em sua primeira edição contou com 50.000 visitantes, e mais de 11 milhões de espectadores via stream. Além de expositores, vai rolar muitos campeonatos com os maiores times de e-sports do Brasil!

Campeonatos de League of Legends, Dota 2, Point Blank, Crossfire e World of Tanks, e tudo pode ser assistido num super telão montado exclusivamente para podermos assistir aos jogos e torcer pro nosso time favorito (esse ano a INTZ tá mandando ver! BrTT que se cuide!)

x5 mega arena bookeando

Nessa terceira edição, o evento conta com atrações como: espaço Minecraft, Arena 1×1 e palco dos Youtubers. O evento ocorre em SP, e, pela primeira vez, terá uma edição no Rio de Janeiro! Clique aqui e confira as datas para não deixar de visitar o evento!

Vejo vocês lá e em breve a cobertura de tudo o que rolou! Beijão…

0

A Bela e a Fera: Ewan McGregor será Lumière

Nomes de peso não param de rechear o já incrível elenco da adaptação live action da Disney para o clássico A Bela e a Fera.

O futuro blockbuster acaba de dar as boas vindas à Ewan McGregor como Lumière, o candelabro galanteador do castelo da Fera.

BBC to showcase Scotland

Sob a direção de Bill Condon(A saga Crepúsculo: Amanhecer partes I e II), o elenco já conta com Emma Watson (Bela), Luke Evans (Gaston), Josh Gad (Le Fou), Ian Mckellen (Horloge) e Dan Stevens (Fera), o longa chega aos cinemas em 30 de março de 2017.

0

Confiram a capa de Doctor Who – O Prisioneiro dos Daleks

Todos os Whovians e viúvas de David Tennant como o Décimo e melhor de todos os tempos Doctor comemoram. A Suma de Letras acaba de divulgar a capa da versão nacional para a aventura desta encarnação do Doutor em Doctor Who – O Prisioneiro dos Daleks, de Trevor Baxendale.

Abaixo, confiram a capa e sinopse:

bookeando prisioneiro dos daleks

 

[Sinopse: Uma aventura inédita do Décimo Doutor, interpretado na tevê por David Tennant

O Império Dalek não para de se expandir, e batalhas eclodem em vários sistemas solares. Quando o futuro da galáxia está em jogo, o Doutor se vê a bordo de uma nave próxima à linha de frente, junto a um implacável grupo de caçadores de recompensas.

O Comando da Terra paga a eles por cada Dalek morto, por cada olho entregue como prova. Mas, com a ajuda do Doutor, os caçadores conseguem algo de valor inestimável: um Dalek inteiro, vivo, com os sistemas desarmados e pronto para ser interrogado. No entanto, com os Daleks nada é o que parece e ninguém está a salvo. Quando o jogo virar, como o Doutor sobreviverá ao se tornar prisioneiro de seu maior inimigo?]

A Suma já lançou por aqui a aventura do 11º Doutor, Doctor Who: Mortalha da Lamentação, cuja resenha vocês conferem aqui.

1

Eddie Redmayne será Newt Scamander em Animais Fantásticos e Onde Habitam

Depois do sucesso de A Teoria de Tudo, Eddie Redmayne é o novo queridinho de Hollywood e pode ter encontrado seu lugar na franquia Harry Potter. A Warner Bros. não esconde que tem o ator como favorito para o papel de Newt Scamander, na adaptação de Animais Fantásticos e Onde Habitam (Fantastic Beasts and Where to Find Them).

Animais-Fantásticos-e-Onde-Habitam

O livro se passa por uma versão real de um dos livros didáticos que os personagens da série leem na escola de Hogwarts, inclusive com comentários feitos por Harry e seus amigos. Esse é o primeiro filme de uma trilogia e tem David Yates na direção.

Livro-Animais-Fantásticos-e-Onde-Habitam

Com estreia prevista para 18 de novembro de 2016, o filme ainda se encontra em pré-produção e com início das filmagens programadas para esse ano.

0

Como Treinar o Seu Dragão e Netflix em nova série animada da franquia!

Depois de amarmos os livros e dois filmes, Como Treinar o Seu Dragão vai ganhar uma série animada, exclusiva e produzida pela Netflix.

Dragons-Race-to-the-Edge-Destaque

Confira o trailer de Dragons: Race to the Edge

Com 13 episódios e com estreia para 26 de Junho, Race to the Edge parece ignorar Riders of Berk e Defenders of Berk, as outras séries já produzidas, prometendo algo completamente novo. Será que teremos easter eggs do próximo filme?! Como Treinar o Seu Dragão 3 já foi anunciado e tem estreia prevista para 9 de junho de 2017.

0

Trilogia Millenium deve continuar nos cinemas!

Uma recente publicação do Hollywood Reporter divulgou que a Sony estaria interessada em retomar a produção da Trilogia Millennium, adaptando os livros A Menina que Brincava com Fogo e A Rainha do Castelo de Ar. A surpresa maior não foi a nota sobre a retomada das adaptações, mas sim que David Fincher não retorna como diretor!

Trilogia-Millenium

Por causa da baixa arrecadação de Os Homens que Não Amavam as Mulheres (U$ 233 milhões para produção de U$ 90 milhões), o estúdio busca formas de baratear a produção, fazendo os dois livros em apenas um filme e optando por uma direção mais “viável financeiramente”.

Sem o retorno garantido de Daniel Craig, apenas Rooney Mara, que interpreta Lisbeth, está garantido para a sequência e Steven Zailliannovamente retorna para o roteiro do novo filme.

0

O Diário de Anne Frank vai virar animação!

A emocionante história de Anne Frank ganhará as telas dos cinemas em breve em uma animação assinada por Ari Folman, diretor indicado ao Oscar por Valsa com Bashir. Temos as primeiras imagens de uma adaptação magistral e com direção de arte belíssima sobre a jovem judia, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã.

Anne-Frank-img01

O projeto ainda sem nome oficial promete combinar imagens em stop-motion e animação tradicional (2D) com as principais passagens do diário da jovem judia, retratando os sentimentos, os medos e as pequenas alegrias de uma menina judia que, como sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocauto.

Anne-Frank-img03

Iniciada em janeiro deste ano, a produção teve as primeiras imagens divulgadas esta semana. O filme ainda não há uma previsão de chegada aos cinemas.

Fonte: Catraca Livre

0

HBO fará série de Fundação, clássico de Isaac Asimov

Chegando praticamente junto com as novas edições e box da série Fundação, de Isaac Asimov, pela Editora Aleph, também teremos a adaptação para a televisão pela HBO em parceria com a Warner Bros. Segundo o site The Wrap, o roteiro e direção ficarão a cargo de Jonathan Nolan, que trabalhou com o irmão Christopher em “Interestelar”, “Amnésia”, “O grande trque” e “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, além de ser um dos criadores da série “Person of interest”.

Isaac Asimov Fundação Editora Aleph

Obra máxima do escritor Isaac Asimov, os três livros que compõem a Trilogia da Fundação – ‘Fundação’, ‘Fundação e Império’ e ‘Segunda Fundação’ —, foram eleitos, em 1966, a melhor série de ficção científica e fantasia de todos os tempos. A trilogia conta a história da humanidade, em um ponto distante no futuro, no qual o visionário cientista Hari Seldon prevê a destruição total do império humano e de todo o conhecimento acumulado por milênios. Incapaz de impedir a tragédia, ele arquiteta um plano ousado, no qual é possível reconstruir a glória dos homens. Se tudo correr como planejado. Esta edição é inédita no Brasil, pois além da nova tradução, traz as modificações feitas pelo autor nos anos 1980, quando decidiu integrar todas as suas obras em uma única continuidade temporal.

Fonte: O Globo

0

Resenha: Simples Perfeição (Perfeição)

SIMPLES_PERFEICAO_1417641753417035SK1417641753BLivro: Simples Perfeição

Série: Perfeição

Autora: Abbi Glines

Editora: Arqueiro

ATENÇÃO! Essa resenha pode conter SPOILER de Estranha Perfeição! Clique aqui e leia a nossa resenha ou pare antes de prosseguir se você ainda não leu o começo da série.

[SINOPSE: Você abriria mão da sua felicidade pelo amor da sua vida? Woods teve sua vida traçada desde o berço. Cuidar dos negócios da família, casar com a mulher que os pais escolheram, fingir que riqueza e privilégios eram tudo de que ele necessitava. Então a doce e sensual Della apareceu e conquistou seu coração, abrindo seus olhos para um novo futuro. A vida do casal seguia para um final feliz, até acontecer um imprevisto: a morte do pai de Woods. Da noite para o dia, o rapaz herda o império Kerrington e, embora sempre tenha almejado essa posição, precisará de toda ajuda possível para provar que está à altura de tanta responsabilidade. Della está determinada a ser o apoio de que Woods necessita, mas os fantasmas do passado ainda estão presentes e mais intensos do que nunca. Pressionada pela ex-noiva e pela mãe de Woods, ela toma a decisão mais difícil de sua vida: abdicar da própria felicidade pelo homem que ama. Mas os dois terão a força necessária para seguir em frente um sem o outro? Concluindo a sedutora história de Woods e Della. Simples perfeição é o romance mais surpreendente de Abbi Glines e mostra que encontrar alguém pode ser um golpe do destino, mas descobrir a perfeição ao lado dessa pessoa requer aceitar a si mesmo e superar os piores obstáculos a dois.]

Para quem leu o primeiro livro desta série – o Estranha Perfeição – esperava que este livro teria muita confusão e corações partidos… Bom, ele tem tudo isso e mais um pouco, mas não pelo motivo que eu esperava.

Após a morte do pai de Woods, eu pensei que o casal se separaria, pela consciência e sofrimento de Woods,  afinal, o pai morreu após o filho ir atrás de Della… Mas não. O casal volta a Rosemary Beach para ele assumir os negócios da família. A mãe de Woods e a ex-noiva-vaca se unem para tornar a vida do casal um inferno, e até conseguem durante um tempo, mas o grande vilão da história é a insegurança de Della.

Della, vive em seu tormento pessoal, tendo que conviver com seus pesadelos e medos de, no futuro, ser igual a mãe. Ela tem uma característica passiva, abrindo mão do que sonha e deseja, em prol de um medo que não tem fundamento comprovado. Graças a Deus, ela tem uma amiga muito boa, que vai atrás, do que ela mesma não foi capaz de ir, o histórico e a verdadeira possibilidade de ela se tornar igual a mãe. Isso muda todo o rumo da história.

Após Della ir embora da vida de Woods, ele surta, quase ninguém seria capaz de segurá-lo, e aí o nosso conhecido e amado Rush aparece.

Eu podia ouvir o medo na voz de Jace, mas não me importei. Peguei um banco alto e comecei a bater com ele no balcão até a madeira se despedaçar em uma pilha no chão.

– Puta merda. – Meu cérebro registrou a voz de Rush, mas eu não conseguia pensar. Eu não os queria ali.

– Cara! Faça ele parar. Ele está louco! – gritou Thad.

Uma das coisas que mais chocou neste livro… Por que raios Abbi Glines, matou um personagem tão legal e com tanto futuro? Ele apareceu em todos os livros da série Rosemary Beach, e especialmente neste livro, ele se tornou muito mais legal ao longo do caminho, e no fim, ele morre… Isso realmente acabou com as minhas estruturas, de verdade!

Dois braços me agarraram e me puxaram para a superfície enquanto eu arfava e tossia.

– Caramba, Woods. Qual é: Você vai se afogar assim. Ele se foi, cara. Ele se foi. Eu não vou deixar você se afogar também!

Esse é o livro final da série Perfeição, mas ele abre um leque de possibilidades para as próximas séries de Rosemary Beach, como, a história de: Grant e Harlow, e o “nômade” Tripp e seu passado com Bethy.

Eu amei o desfecho do Woods e Della, mas poxa, ainda estou desolada pela morte do livro…

Gostou da nossa resenha? Então aproveite a oportunidade e compre o seu exemplar pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

CCXP 2015 | Ilustrador de A Torre Negra vem ao Brasil!

A Comic Con Experience terminou 2014 surpreendendo a todos e já começou 2015 querendo mostrar que o evento só tende a melhorar… Então vamos às novidades que o Bookeando já sabe até então sobre a segunda edição!

A CCXP 2015 acontecerá entre os dias 03 a 06 de dezembro no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, antigo Expo Imigrantes. Os ingressos começarão a ser vendidos a partir de Junho. Para mais informações www.ccxp.com.br.

CCXP Bookeando Torre Negra Jae Lee

E a primeira atração que agradará aos fãs de literatura já foi confirmada. Os quadrinistas Jae Lee e sua esposa, June Chung, responsáveis, respectivamente, pelo desenho da adaptação da saga A Torre Negra, do mestre Stephen King, para as HQs. Em parceria com a sua esposa, os traços e cores das edições especiais Antes de Watchmen: Ozymandias e Batman/Superman, da DC Comics, também estarão presentes. No retorno à Casa das Ideias, o artista ganhou ainda mais notoriedade ao vencer o Prêmio Eisner de 1999 (considerado o “Oscar” dos quadrinhos) na categoria “Melhor Série Nova” por Inumanos, roteirizada por Paul Jenkins.

CCXP Francis Manapul

Além do casal, também foi confirmada a presença do quarinista Francis Manapul. Em 2009, Manapul tornou-se o artista responsável pela HQ do Flash, escrita por Geoff Johns e com o personagem Barry Allen no papel principal. Em 2011, ele assumiu a função de co-redator do título junto a Brian Buccellato e, desde 2014, a dupla é responsável pela Detective Comics, revista estrelada pelo Batman. O quadrinista foi apresentador do programa Beast Legends, série de TV do canal SyFy que combinava ciência e fantasia ao mostrar monstros mitológicos que poderiam ser reais e criaturas históricas que poderiam ser mitos.

Fiquem de olho no Bookeando, pois em breve teremos novidades sobre autores e celebridades relacionadas ao mundo fantástico da literatura para a CCXP 2015!

0

Agir Now, o selo Young Adult, da Ediouro!

No último sábado o Bookeando participou do evento de lançamento do selo Agir Now, o selo Young Adult do Grupo Ediouro. Imagine um evento divertido, cheio de doces e com uma das equipes mais legais que qualquer editora poderia ter… Esse foi o nosso sábado com a equipe da Agir Now!

Bookeando Agir Now 01

Tivemos uma breve apresentação da proposta do selo, que é trazer para o Brasil títulos YA diferenciados e que não tem espaço em outras editoras. Conhecemos Vivian Contra o Apocalipse, da autora Katie Coyle, e que já estamos adorando a história diferente do YA convencional. Em breve resenha para vocês!

Bookeando Agir Now 06

Além disso ficamos sabendo que teremos os relançamentos de Os Lobos de Mercy Falls, da Maggie Stiefvater, com capas e tamanhos padronizados, além de publicar o inédito Sinner, em Setembro durante a Bienal do Livro RJ. Isso sem contar com a retomada da tão esperada série Firelight, da autora Sophie Jordan.

Estamos torcendo para a Agir Now realmente nos surpreender com ótimos títulos e esperamos reencontrar a equipe em breve! Agradecemos pela oportunidade de fazer parte desse momento da editora…

0

Livro de contos O Príncipe de Westeros ganha capa nacional!

A Editora Saída de Emergência, selo de publicação da Arqueiro, divulgou hoje a capa nacional de O Príncipe de Westeros e Outras Histórias.

O Príncipe de Westeros

Esse é o primeiro volume da edição brasileira de Rogues, coletânea organizada por George R. R. Martin e Gardner Dozois. Neste volume, temos contos inéditos de Neil Gaiman, Patrick Rothfuss, Scott Lynch, Gillian Flynn e do próprio Martin, contando uma história do passado de Westeros, além de outros ótimos autores. Veja a lista completa de histórias publicadas no livro:

O Príncipe de Westeros Autores

  • George R.R. Martin: “Everybody Loves a Rogue” (Introdução)
  • Joe Abercrombie: “Tough Times All Over”
  • Gillian Flynn: “What Do You Do?”
  • Matthew Hughes: “The Inn of the Seven Blessings”
  • Joe R. Lansdale: “Bent Twig”
  • Michael Swanwick: “Tawny Petticoats”
  • David Ball: “Provenance”
  • Carrie Vaughn: “The Roaring Twenties”
  • Scott Lynch: “A Year and a Day in Old Theradane”
  • Bradley Denton: “Bad Brass”
  • Cherie Priest: “Heavy Metal”
  • Daniel Abraham: “The Meaning of Love”
  • Paul Cornell: “A Better Way to Die”
  • Steven Saylor: “Ill Seen in Tyre”
  • Garth Nix: “A Cargo of Ivories”
  • Walter Jon Williams: “Diamonds From Tequila”
  • Phyllis Eisenstein: “The Caravan to Nowhere”
  • Lisa Tuttle: “The Curious Affair of the Dead Wives”
  • Neil Gaiman: “How the Marquis Got His Coat Back”
  • Connie Willis: “Now Showing”
  • Patrick Rothfuss: “The Lightning Tree”
  • George R.R. Martin: “The Rogue Prince, or, the King’s Brother”

Nessa nova antologia teremos mais um conto sobre a antiga Westeros (80 anos antes do que vemos em Dunk & Egg). O Príncipe Desonesto ou o Irmão do Rei (em tradução livre) contará a história dos anos que antecederam os eventos trágicos de The Princess and the Queen durante o reinado do Rei Viserys Targaryen I, com especial atenção para o papel desempenhado pelo irmão do rei, príncipe Daemon, um tipo trapaceiro (um rogue).

Fique de olho no Bookeando para mais informações sobre um dos lançamentos mais esperados de 2015!