Google+
Notícias
0

Resenha: Star Wars – Provação

Star Wars ProvaçãoLivro: Star Wars – Provação

Autor: Troy Denning

Editora: Aleph

Mais de 40 anos se passaram desde os acontecimentos de O Retorno de Jedi nessa que seria a última história lançada para o antigo Universo Expandido de Star Wars. Com foco em Luke, Leia e Solo, Provação, de Troy Denning, nos leva ao limite do desespero ao termos os nossos personagens preferidos à mercê do perigo constante para criar uma história de aventura em que o vilão não é mais somente o lado sombrio da Força.

As ameaças desse livro podem ser resumidas em quatro: Mandalorianos, Nargons, Columi e Sith. O grande perigo, que não se resume em força física, mas sim em inteligência, dinheiro e vingança, são os irmãos Marvid e Craitheus Qreph. Ao contrário do que estamos acostumados, os dois etezinhos cabeçudos não são nenhum Mestre ou Aprendiz Sith, porém serão responsáveis por colocar os outros personagens em muitos perigos mortais.

Os Qreph também servem como pontos de ligação para o surgimento de Mirta Gev e Savara Raine. Não quero dar spoilers, mas posso afirmar que esses dois últimos nomes vão fazer a cabeça de muitos fãs explodirem (principalmente aqueles que nunca leram os gibis e/ou livros do Universo Expandido) e ainda deixam o final com uma resolução aberta para o futuro.

Não são apenas ameaças que encontramos em Provação, afinal temos Lando Calrissian como o responsável por reunir o trio principal para uma missão na Fenda Chiloon para combater a ameaça dos ataques de piratas à sua refinaria. Com a ajuda do (personagem estreante) Omar Kaeg, mineiro de asteróides e amigo de Lando, acabamos descobrindo que o ataque é apenas a ponta do iceberg, pois os irmãos Qreph estão por trás de um plano muito maior para a Fenda e para a Galáxia.

Mesmo amando os livros de Star Wars Legends e do Universo Expandido, a aparição de alguns personagens e os acontecimentos relatados durante as 400 páginas do livro acabam se tornando spoilers para quem pretende acompanhar todos os outros livros que ainda teremos no Brasil (Chewie, cadê você?). Esse motivo faz com que os personagens Ben Skywalker, filho de Luke (com uma personagem até então “misteriosa” da Trilogia Thrawn), Tahiri Veila e Ohali Soroc apareçam como estreia nesse livro e mesmo assim acabam sendo usados como pontos importantes para um dos plot twists.

Se por um lado temos pouco sobre os personagens inéditos e com pouco background (para os brasileiros) por conta da cronologia de lançamento dos livros, o autor Troy Denning se destaca por trabalhar a trama e os acontecimentos de maneira bem detalhada. Cauteloso ao tratar as consequências de um ataque ou a regeneração e o uso da Força, o ritmo do livro não se compara ao conhecimento militar de Timothy Zahn, da Trilogia Thrawn (leia a nossa resenha), e nem ao estilo mais ágil e cinematográfico de John Jackson Miller, de Kenobi (leia a nossa resenha).

Não podemos encerrar sem comentar sobre a presença de C3PO e R2D2, que ainda funcionam como o escape cômico e inteligente da série, porém sem grandes evoluções. Se temos uma Leia, agora como Jedi com seus cabelos grisalhos, e Han Solo ainda com seu sarcasmo, fazendo com que o casal tenha evoluído com o tempo, sem contar o uso da Força como algo próximo do que vemos nos games, o autor não trabalha muito bem com os dois dróides.

Por mais que o Episódio VII esteja longe e possa não ter nenhuma conexão com Provação, esse novo livro da Editora Aleph já vale pela história intrigante e angustiante com os personagens da Trilogia Clássica de Star Wars. Junte a isso o excelente trabalho gráfico da editora, com ilustração inédita e exclusiva para a capa nacional, e você terá um exemplar digno de um espaço na sua coleção.

Gostou da nossa resenha? Então aproveite a oportunidade e compre o seu exemplar pelo link do Bookeando!

0

Novidades sobre o quarto livro da Trilogia Millenium

A Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA) será o próximo alvo da superhacker Lisbeth Salander. A Garota na Teia de Aranha, continuação da Trilogia Millennium, de Stieg Larsson, escritor sueco morto em 2004, escrita também pelo sueco David Lagercrantz teve seus primeiros detalhes revelados por sua editora na Inglaterra, MacLehose Press.

Millenium A Garota na Teia de Aranha

Com lançamento previsto para 27 de agosto, inclusive no Brasil pela Companhia das Letras, o romance foi produzido debaixo de sete chaves. Lagercrantz escreveu a obra em um computador sem conexão com a internet e entregou o manuscrito pessoalmente, em cópia única, para a editora sueca Norstedts, que então enviou por correio cópias para as editoras nos 35 países em que o livro será lançado no próximo mês.

Mesmo com todo o esquema de proteção criado para a obra, a editora britânica decidiu revelar pontos-chave da trama, que dá continuidade à história de Salander e do jornalista Mikael Blomqvist a partir de “A Rainha no Castelo de Ar”.

O romance começa com o “renomado cientista sueco Professor Balder” entrando em contato com Blomkvist e pedindo ao jornalista que publicasse a história dele, Balder. Segundo a editora, é uma história “assustadora”. As forças de segurança da Suécia ofereceram proteção ao professor, mas o que ele quer é preservar o trabalho de sua vida —avanços inéditos em inteligência artificial —ao torná-lo público.

Mais tarde se descobre que Balder já vinha trabalhando com Salander, que esteve sem contato com Blomkvist por um tempo após o final da trama relatada no terceiro livro da série. A hacker voltou a usar o codinome Wasp e vem tentando invadir os sistemas da NSA, “uma loucura motivada por vingança e com a disposição de ir até as últimas consequências”, segundo relatou a MacLehose Press.

Ela também é alvo de um grupo de “cyber gangsters” denominados “Aranhas” e “a violenta falta de escrúpulos dessa conspiração criminosa muito em breve trará terror às ruas bloqueadas de neve de Estocolmo, à equipe Millenium e para os próprios Blomkvist e Salander.

Fonte: Ilustrada / Folha de SP

0

Primeira imagem de O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Depois do péssimo trabalho feito pela Editora Leya com O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares e o alívio dos fãs com o anúncio de publicação dos outros livros (e talvez o relançamento do primeiro) pela editora Intrínseca, chegou a hora de falarmos da adaptação desse incrível título para o cinema.

Com o início das filmagens no início de 2015, finamente temos a primeira imagem oficial do filme divulgada pelo próprio diretor Tim Burton…

O-Orfanato-da-Srta.-Peregrine-para-Crianças-Peculiares

A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas.

Com Asa Butterfield, no papel de Jacob, Eva Green, Judi Dench e Samuel L. Jackson encabeçando o elenco do filme, a adaptação tem estreia prevista para o primeiro trimestre de 2016.

 

0

Mais livros do Universo Expandido de Star Wars pela Editora Seguinte

Vocês não leram errado! Depois do sucesso das publicações da Editora Aleph, com os títulos do Universo Expandido de Star Wars, a Editora Seguinte anunciou que também publicará novas séries da franquia.

Editora Seguinte Star Wars

Com lançamento previsto para o segundo semestre de 2015, serão duas séries inéditas. Voltados aos jovens leitores e a todos os fãs que não aguentam mais esperar pelo próximo filme, os livros apresentarão algumas histórias conhecidas de um jeito totalmente novo, assim como aventuras inéditas de Han Solo, Leia e Luke Skywalker.

Confiram abaixo a programação da editora:

Setembro: novelizações

A princesa, o cafajeste e o garoto da fazenda, de Alexandra Bracken
(Novelização do episódio IV, Uma nova esperança)

Então você quer ser um Jedi?, de Adam Gidwitz
(Novelização do episódio V, O Império contra-ataca)

Cuidado com o lado sombrio da força!, de Tom Angleberger
(Novelização do episódio VI, O retorno de Jedi)

Cada um dos três volumes consiste em um episódio da trilogia clássica recontado especialmente para os jovens por um autor de destaque entre o público juvenil.

Outubro e novembro: aventuras inéditas

Esses livros trazem histórias originais e incluem, ainda, dicas e pistas sobre o próximo filme, Star Wars: O despertar da força. São leituras obrigatórias para os fãs que acabaram de chegar e também para os mais antigos!

Nos três primeiros volumes, Han Solo, princesa Leia e Luke Skywalker estão de volta em aventuras inéditas que revelam o que aconteceu com os heróis entre Uma nova esperança e O Império contra-ataca.

A missão do contrabandista: uma aventura de Han Solo, de Greg Rucka

A arma de um Jedi: uma aventura de Luke Skywalker, de Jason Fry

Alvo em movimento: uma aventura da princesa Leia, de Cecil Castellucci

Já em Estrelas perdidas, de Claudia Gray, os jovens adultos terão uma visão geral dos principais eventos do universo Star Wars, desde o estopim da Rebelião até a queda do Império, através dos olhos de dois amigos de infância — Ciena Ree e Thane Kyrell — que cresceram e se tornaram, respectivamente, uma oficial do Império e um piloto da Aliança Rebelde. Agora em lados opostos da guerra, será que esse casal apaixonado poderá ficar junto? Ou seu dever acabará por destruir esse romance — e toda a galáxia? O livro traz, ainda, conteúdo inédito sobre o que se passou depois de O retorno de Jedi.

0

Jogos Vorazes | Divulgado novo trailer de A Esperança – O Final

Está chegando a hora Tributos! Foi divulgada a versão legenda de Jogos Vorazes: A Esperança – O Final | Nós Marchamos Juntos que foi exibida na San Diego Comic Con (SDDC) deste ano. Com estreia em novembro deste anos, teremos o desfecho e a despedida da empolgante história da nossa heroína Katniss e se ela se decide entre o Gale ou o Peeta.

Confiram as resenhas dos livros nos links abaixo:

Resenha: Jogos Vorazes
Resenha: Em Chamas
Resenha: A Esperança

Clique aqui para comprar o box com os três livros pelo link do Bookeando ou aqui para os filmes e demais livros e nos ajude a manter o site!

0

Caçadora de Tempestades pela Agir Now!

Essa semana tivemos o anúncio de um novo livro da Agir Now, selo young adult da Ediouro! Ou seja, só pode ter mais coisa boa vindo por aí. Depois de Vivan Contra o Apocalipse (resenha aqui) e No Coração da Floresta (resenha aqui também), dois ÓTIMOS títulos e diferente do que costumamos ver pelas outras editoras, chegou a hora de conhecermos Caçadora de Tempestades.

Caçadora de Tempestades Jennifer Bosworth

Caçadora de tempestades é um daqueles livros que tem tudo que nós mais gostamos. Suspense, ação, romance e superpoderes. Com uma mistura tão boa quanto essa, impossível largar antes da última página, não é mesmo? Comece a leitura agora mesmo com DOIS capítulos do livro!

O livro conta a história de Mia Pierce, uma garota viciada em raios capaz de absorver a energia das tempestades, mas sua habilidade pode colocar tanto a si mesma quanto todos a sua volta em perigo.
Ela se sentia segura em Los Angeles, uma cidade onde raramente há tempestades, porém, após um terremoto destruidor, logo ela se vê envolta em um cenário perigoso e caótico no qual é considerada por dois grupos inimigos a chave para uma tempestade ainda maior prevista para acontecer em breve.

No meio de toda essa confusão, Mia precisa escolher se deve ou não confiar em Jeremy, um enigmático garoto que prometeu protegê-la, mas que ela desconfia não ser quem diz. A paixão dos dois pode ser fatal, e se Mia não aprender a controlar seus próprios poderes, pode acabar perdendo tudo e todos que ama.
Ansiosos por essa história de roer as unhas?

Não deixem de conferir essa história surpreendente e venham ficar eletrizados com a Mia em Caçadora de tempestades!

0

[Off-Topic] Anime Friends – Primeiro Final de Semana

Nesse último final de semana rolou a primeira parte do Anime Friends, nos dias 10, 11 e 12. O Bookeando esteve presente noa dias 11 e 12 e conferiu como foi.

Muitas lojas, muitos eventos juntos, muita gente, muitos cosplays e muita diversão. A Yamato conseguiu, depois de muitos anos, começar a mudar a cara do Anime Friends. Uma mistura de Brasil Comic Con, do ano passado, com a estrutura do AF de todos os anos. Acrescente uma boa programação e conteúdo variado, com muito para se ver, jogar e comprar, e o evento volta a respirar tranquilo.

Nos 3 primeiras dias pudemos conferir os shows das bandas Screw, INKT e a super apresentação do Super Friends Spirits, com Matsuko Mawatari, cantando os inesquecíveis temas de Yu Yu Hakusho, Joe Inoue, que, além de conversar com o público em português, fez uma música em homenagem ao Brasil (cantada em português também), Sasaki Sayaka, que tocou covers de animes varidos e Ricardo Cruz, membro da JUMP, cantando o tema de Cavaleiros do Zodíaco. Também teve Detonator e shows de bandas brasileiras com músicas próprias, isso sem contar o incrível desafio de covers de k-pop.

Além dos shows, as lojas estavam com bastante produtos legais e variados: toucas, camisetas, plaquinhas, pantufas, action figures, canecas. Praça de alimentação com coisas gostosas (coxinhaaa!!), e claro, Mupy! Acho que os destaques ficam para a presença da Copag e Galápagos Jogos, com bons descontos e conteúdo para agradar a todos os tipos de visitantes.

Os cosplays, em sua grande maioria, estavam muito bem feitos, e alguns, muito engraçados! Isso sem contar suas apresentações hilárias no Palco Cosplay, com os temas livres, e a perfeição e alto nível de exigência quando o assunto era o Yamato Cosplay Cup, com a categoria internacional.

Junto com o Anime Friends, também haviam as partes da Comic Con Brasil, Hot Wheels, EIRPG com jogos rolando o dia todo, LUG e suas incríveis coleções de LEGO, palco de Animekê e o Press Start, que teve alguns problemas no primeiro dia, mas a galera do LoL não desanimou e fez da área um dos principais pontos de frequência do evento!

Semana que vem tem mais Anime Friends, dias 17, 18 e 19, no Campo de Marte!

Nos vemos lá!

0

Resenha: Alif o Invisível

Alif o InvisívelLivro: Alif, o Invisível

Autor: G. Willow Wilson

Editora: Fantástica (Rocco)

Neste romance de estreia da americana convertida ao islamismo e autora dos quadrinhos atuais da Ms. Marvel, somos apresentados a um mundo de orações, mulheres que usam véus e costumes que aparentemente podem ser estranhos aos ocidentais.

Alif não é um livro fácil, confesso. O maior contato que tinha tido até então com livros que abordavam a cultura árabe foi O Homem que Calculava, de Malba TahanG. Willow Wilson mergulha mais fundo, mostrando uma parte da riqueza dessa cultura e de como a religião está tão arraigada nos costumes que se torna algo natural, que a princípio pode trazer estranheza aos olhos ocidentais, mas ao mesmo tempo não nos parece tão distante assim (quem nunca proferiu um “graças a Deus”?).

Ultrapassada essa barreira inicial, somos apresentados a vários elementos de uma cultura riquíssima e a uma história em que o cotidiano e o sobrenatural estão mais conectados como nunca.

Alif, pseudônimo de um jovem hacker, descobre que sua amada Intisar foi prometida a um outro homem. Rejeitado, resolve criar um programa que o deixa invisível. Além disso, o protagonista tem alguns “clientes” online, dissidentes do estado opressor, que cada vez está com o cerco mais apertado depois da Primavera Árabe pela “Mão”. Por intermédio de sua vizinha Dina, recebe um livro de Intisar, chamado Alf Yeom: Os mil e um dias. Por causa disso, Alif e Dina tentam entender o porquê deste “presente”, enquanto fogem da “Mão”, que também está empreendendo uma caçada ao livro, por motivos até então desconhecidos.

Podemos traçar um paralelo com os protagonistas do seriado Arquivo X. Duas pessoas com crenças distintas, uma um tanto cética (Alif) e outra que se converteu (Dina, e porque não, um reflexo da própria autora?) passam a ter suas convicções postas a prova quando se defrontam com djins e outras criaturas que antes povoavam o seu imaginário através de lendas e histórias.

Vemos também o reflexo da autora também em outra personagem. Mas o destaque vai mesmo para Dina. Enquanto Alif é inseguro, imaturo e até um pouco covarde, Dina mostra uma determinação e força fora do comum. Conforme a narrativa avança, vemos um crescimento dos personagens, mas sem deixar de expor certas fraquezas. Alif e Dina são tão humanos quanto qualquer um de nós, o que faz com que a história seja ainda mais interessante.

Resumindo, Alif é um livro que traz a fantasia a um lugar pouco explorado, com uma narrativa diferente ao que estamos acostumados. Ultrapassada essa barreira inicial, somos brindados com um livro empolgante, misterioso e com elementos inovadores. Sem dúvidas, um sopro frescor na literatura fantástica atual.

Uma das poucas críticas foi a minha dificuldade em compreender algumas expressões. Creio que um dicionário ao final auxiliaria os leitores a uma melhor compreensão.

Para conhecer mais um pouquinho, confiram aqui um trecho do livro.

Gostou da nossa opinião sobre esse livro? Então clique aqui para comprar a sua edição física ou digital, pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Resenha: Star Wars – A Ascensão da Força Sombria (Trilogia Thrawn)

Star Wars A Ascensão da Força SombriaLivro: A Ascensão da Força Sombria

Série: Trilogia Thrawn

Autor: Thimothy Zhan

Editora: Aleph

Resenha: Cleverson Braga, designer gráfico e ex-editor de conteúdo do Cruzador Fantasma.

Se em Herdeiro do Império a tensão e a ação frenética ficam a cargo das perseguições e batalhas travadas entre o governo rebelde, cada vez mais estável e consolidado, e o crescente novo império, em Ascensão da Força Sombria a tensão fica a cargo de todas as batalhas que quase acontecem enquanto transitamos pelos bastidores de governos, exércitos e conspirações.

Karrde e Mara Jade seguem atuando a par de todos os conflitos que tomam conta da galáxia, sempre um passao a frente do império, ainda que atuando agora como nômades clandestinos. Enquanto Karrde luta para conseguir reunir novamente seu grupo e tomar parte da ação – em qualquer fronte que seja –, após ter tido seu planeta-base destruído por Paelleon e o almirante Thrawn, Mara Jade começa a externar cada vez mais sua real identidade, mostrando que seu vinculo com o falecido imperador, e até mesmo lorde Vader, segue mais forte do que aparentava. Porém, a cada dia que passa e a cada ação e reação do embate aliança/império o lado imperial de Jade conflita mais com o lado rebelde, em dívida com Karrde e Luke.

Paralelo a isso vemos a união dos ensinamentos Jedi e diplomáticos de Leia Organa em ação. Após fugir de Kashyyyk e reportar-se ao conselho da aliança, Leia visita o planeta natal do Noghri e, enquanto refugia-se de Thrawn, tenta livrar o povo Noghri dos laços de dívida de vida destes com o império. Khabarakh ocupa um grande espaço no livro, enquanto atrai a atenção tanto de seu povo com do almirante. De volta a sua terra natal e acompanha por Leia, Khabarakh luta entre a lealdade para com a linhagem de Vader, com a linhagem de seu clã e a dívida de vida com o império.

Han, Luke e Lando viajam a diferentes cantos da galáxia em nome da aliança e – pelo primeira vez – também contra a aliança! Han e Lando passam por toda a trama trabalhando e lutando juntos – mais por necessidade do que escolha – e isso faz com que conheçamos ainda mais o perfil psicológico e o passado de ambos, mostrando que os dois são muito mais do que “malandros contrabandistas” e tem mais em comum do que sabíamos até aqui. Enquanto os dois dão cabo de uma investigação sem precedentes e que acaba por desencadear toda a ascensão da força sombria, Luke – cada vez mais imerso em seus exercícios Jedi, explorando áreas intocadas desse conhecimento que possui – finalmente fica cara a cara com Mestre C’Baoth, o último dos mestres Jedi e único capaz de completar o treinamento de Luke, Leia e dos vindouros gêmeos. Ou será que não?

Neste volume, além dos personagens principais, temos grandes participações de coadjuvantes que – comumente – não fazem parte do cânone genealógico de Star Wars. Muitas decisões, ações e sub-tramas acabam nas mãos de engenheiros, técnicos e pilotos aleatórios dos esquadrões de ambos os lados, calçando a trama com mais detalhes. Detalhes pequenos mas que servem pra mostrar que não só de grandes personagens se faz uma grande trama.

Ascensão da Força Sombria é um livro mais denso e com muito mais camadas que o seu antecessor entretanto igualmente de fácil leitura. A tensão é constante, latente, fazendo que o leitor saiba que qualquer ação errada dos personagens pode ser a última.

O final, apesar de com uma pitada de Deus Ex Machina, beira o apoteótico e dá margem a todo um novo leque de consequências para os dois lados da guerra, deixando o leitor desesperado pela continuação. Não por ser bom – o que de fato é – mas por ficar claro, mais claro que em qualquer ponto até aqui, que nossos amigos rebeldes estão em apuros.

Não deixe de comprar o seu exemplar de A Ascensão da Força Sombria pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

1

Sherlock | Confiram o Preview do Especial de Natal

Demorou, mas depois de pouquíssimas imagens divulgadas pela BBC, finalmente temos um vídeo do especial de Natal de Sherlock, que irá ao ar no Reino Unido no dia 25 de dezembro.

O especial será ambientado na Inglaterra Vitoriana, no período original da obra de Conan Doyle, diferente do padrão da série que adaptou o clássico para o século XXI.

Porém,  à uma quarta temporada, a agenda dos atores continua bastante apertada e concorrida, graças aos contratos firmados com a Marvel – Benedict Cumberbatch (Sherlock) já está gravando Doutor Estranho, e Martin Freeman tem um papel ainda não revelado em Capitão América: Guerra Civil- portanto as gravações para a BBC só começarão em janeiro de 2016, o que pode levar a quarta temporada a ir ao ar somente em 2017.

0

The Dinosaur Lords será lançado no Brasil!

Finalmente tivemos um anuncio que foi comentado como boato nas últimas semanas e que nós esperávamos ser verdade: a Editora Darkside Books confirmou o lançamento de “The Dinosaur Lords”, do autor Victor Milán.

The Dinosaur Lords Victor Milán

Definido pelo próprio George R. R. Martin como “um encontro entre Jurassic Park e Game of Thrones”, o livro vem ganhando destaque e mais fãs a cada dia. Confiram a sinopse traduzida pela equipe do Bookeando…

[Sinopse: Um mundo criado pelos Oitro Criadores em que cada um pode jogar seus próprios jogos de paixão e poder, Paraíso é um lugar vasto, diverso e muitas vezes brutal. Homens e mulheres vivem no Paraíso assim como cães, gatos, furões, cabras e cavalos. Mas quem predomina são os dinossauros: animais selvagens, monstros, animais de carga e guerra. Herbívoros colossais como os Braquiossauros, terríveis carnívoros como os Alossauros e o mais temido de todos, o Tiranossauro Rex. Lagartos gigantes nadando em mares quentes. Aves, com alguns dentes, compartilham os céus com répteis voadores que variam em tamanho de insetívoros aos majestosos e mortais Dragões.

Dessa maneira estamos imersos no esplendido e estranho mundo de The Dinossauro Lords, criado por Victor Milán, um lugar que para todos os efeitos espelha a Europa do século XIV, com as suas rivalidades dinásticas, guerras religiosas e civilização bizantina, em que as armas são dinossauros. Temos vastos exércitos de cavaleiros montados em dinossauros envolvidos na batalha e durante o curso de uma dessas batalhas épicas, o enigmático mercenário Dinossauro Lord Karyl Bogomirsky é traído e deixado para morrer. Ele acorda, nu, ferido, parcialmente amnésico e caçado. Então ele embarca em uma viagem que vai agitar o esse mundo.]

Ainda sem data de lançamento, esperamos que o livro chegue às livrarias ainda em 2015! Com todo o excelente trabalho da Darkside Books para um exemplar digno de ficar em nossas estantes. Fiquem de olho no Bookeando para mais informações.

0

[OFF-TOPIC] Nobuhiro Watsuki, autor de Samurai X, vem ao Brasil!

A Fundação Japão em São Paulo traz para o Brasil, em julho, o mangaká (como são denominados, no Japão, os desenhistas de mangá) Nobuhiro Watsuki, responsável por títulos como Rurouni Kenshin, conhecido no Brasil como Samurai XBusou Renkin (Alquimista Armado) e Embalming – Another Tale of Frankenstein.

Nobuhiro-Watsuki-Samurai-X-Brasil

Acompanhado da escritora e roteirista de mangá e anime, Kaworu Kurosaki, Watsuki participará de encontros com os fãs em São Paulo, no Centro Cultural, e também durante a 21ª FEST Comix, que acontece no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, de 17 a 19 de julho.

Nestes encontros, Watsuki e Kaworu falarão sobre o processo de criação de seus principais sucessos, projetos para o futuro e também revelarão diversas curiosidades sobre suas trajetórias e rotinas junto aos mangás.

No primeiro deles, em 17 de julho, no Centro Cultural São Paulo, uma palestra às 19h30 será conduzida pela professora Sonia M. Bibe Luyten, Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações da Universidade de São Paulo, com tese sobre mangá, e Francisco Sato, presidente da Associação Brasileira de Desenhistas de Mangá e Ilustrações (ABRADEMI).

Samurai-X-Mangaká-Nobuhiro-Watsuki

No dia seguinte, Nobuhiro Watsuki e Kaworu Kurosaki participam da 21ª FestComix, às 14h, no São Paulo Expo.  Diante da possibilidade de vir ao país, o mangaká não poupou elogios ao público brasileiro, sempre fiel às suas criações. “Gostaria de retribuir a todos os fãs brasileiros, que sempre têm me apoiado”, disse ele.

“A vinda de Nobuhiro Watsuki ao Brasil, promovida pela Fundação Japão, será um acontecimento marcante para todos os fãs e admiradores de sua obra, especialmente o Samurai X”, afirma a professora Sonia Luyten, que é também idealizadora do primeiro núcleo de estudos sobre mangá no Brasil, na década de 1970, na ECA/USP, que deu origem à ABRADEMI.

Samurai X é um clássico, tanto em anime quanto em mangá, lançado no Brasil pela editora JBC. Concebido para durar apenas 30 semanas, a história de Battousai, o Retalhador, fez tanto sucesso que durou três anos, contabilizando 28 volumes encadernados no Japão e 56 na versão brasileira.

Esta série, explica a professora, faz parte das grandes obras primas do mangá, posteriormente transformadas em anime e em filme. “Samurai X é uma aula de História e Cultura japonesa em forma de mangá. Watsuki leva o leitor a fazer uma imersão na tradição e costumes do Japão feudal a partir da Cultura Pop, de forma lúdica e educacional”, explica.

Quem é Nobuhiro Watsuki? A trajetória deste jovem bem-humorado, que adora jogar videogame e coleciona bonecos de super-heróis, começou cedo. Ainda no colégio, sua obra Podmark ganhou o prêmio Pop Step Award, oferecido pela editora Shueisha a novos talentos.  Dali, Watsuki foi trabalhar como assistente do já consagrado Takeshi Obata, produzindo os mangás Arabian Lamp e Chikara Mito Denzetsu. Em 1994, a editora Shueisha publicou Meiji Ken Kakuru Mantan (Crônicas de um Espadachim na Era Meiji), a primeira história protagonizada por Kenshin, que mais tarde voltaria no segundo volume de Samurai X. Ainda em 1994, o mangá Samurai X (Rurouni Kenshin) passou a ser publicado semanalmente na revista Shonen Jump, a mesma de grandes sucessos do Japão, como Cavaleiros do Zodíaco e Yu Yu Hakusho.

Kaworu Kurosaki Escritora e roteirista de mangá e anime, Kaworu nasceu Japão e passou sua infância no Brasil. Casada com Nobuhiro Watsuki, atualmente escreve adaptações literárias e roteiros. Kaworu também é roteirista do anime Captain Tsubasa, lançado no Brasil com o título “Super Campeões”, e games como Wild Arms the 5th Vanguard, lançado para o Playstation 2.

Kaoru-Kurosaki-Brasil

Palestra com Nobuhiro Watsuki e Kaworu Kurosaki

Data: 17 de julho de 2015
Horário: 19h30 (A distribuição de senhas será iniciada duas horas antes do evento,
com um limite máximo de duas senhas por pessoa)
Local: Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa lotação (622 lugares)
Endereço: Rua Vergueiro, 1000, São Paulo

Data: 18 de julho de 2015
Horário: 14h
Local: 21ª FEST COMIX – São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1.5, São Paulo-SP
Site oficial do evento: http://festcomix.com.br

Realização

Fundação Japão em São Paulo

Apoio
Centro Cultural São Paulo
COMIX Book Shop
Editora JBC
ABRADEMI

1

Star Wars Um Novo Amanhecer já tem capa exclusiva e data de lançamento no Brasil

A Editora Aleph divulgou informações sobre “Um Novo Amanhecer“, o primeiro livro do Universo Expandido de Star Wars que faz parte do novo cânone da franquia.

Star Wars Um Novo Amanhecer 01

A história é focada em Kanan e Hera, os protagonistas da série Rebels, lançada em 2014 pela Disney e que vem ganhando grande importância para as novas histórias da série.

Star Wars Um Novo Amanhecer 02

Nesse livro, os acontecimentos ocorrem durante o lendário Dark Times, explorado no antigo cânone entre o Episódio III e IV.

Star Wars Um Novo Amanhecer 03

 

Na aventura veremos uma época sombria, em que os Jedi foram perseguidos e condenados, e os personagens precisarão de coragem na luta para defender um planeta e seu povo contra o Império.

Escrito por John Jackson Miller, o mesmo autor de “Kenobi”, o livro chega no mês de agosto e com ilustração exclusiva para a edição brasileira! Fiquem de olho no Bookeando para mais informações.

0

[OFF-TOPIC] EIRPG no AnimeFriends 2015!

Olá pessoal! Mais um evento dentro do evento (inception!) que vai compor o Anime Friends desse ano. Estamos falando do já famoso e esperado EIRPG ou Encontro Internacional de RPG!

ei_eirpg01

O EIRPG é o maior evento do segmento de jogos de RPG (role playing game) e está na sua 19ª edição. Esse ano ele repete a parceria com a Yamato Produções e estará presente durante todos os dias dentro do AF 2015.

Um pouco do que teremos por lá:

Gamification: uma aventura que estará presente no evento, onde você se inscreve e vai acumulando pontos enquanto participa das atividades do EIRPG, que podem ser trocados por brindes!

Convidado Internacionail: Jason Bulmahn, o principal desenvolvedor da linha dos Pathfinders, estará presente no evento para bater um papo, conversar com a galera e dar autógrafos durante o lançamento do material mais esperados pelos fãs de RPG.

Pathfinder-lançamento-brasil

Magic: Uma área dedicada inteiramente à campeonatos de Magic e um torneio do lançamento do Origens, e todo dia, demonstração de Magic para aprender sobre o jogo!

Magic-Origins

Palestras: Ainda está a definir na página do evento, mas, geralmente, tem muita palestra com muitos convidados bem legais!

Jogos de tabuleiros: Com a volta da febre, a Devir vai trazer os mais premiados jogos de tabuleiro do mundo! Como jogos inspirados na obra de Tolkien: O Hobbit, Batalha dos Cinco Exércitos, como ainda jogos mundialmente famosos e premiados como Ubongo, Ilha Proibida, Pandemia e Carcassonne. E ainda, sediar o primeiro Campeonato Nacional de Carcassonne, onde os melhores jogadores do Brasil irão concorrer a uma vaga para disputar a Campeonato Mundial, em Essen, na Alemanha!

Yu-Gi-Oh: Mais uma área reservada para torneios e mesas livres para aprender e a jogar.

YuGiOh-Card-Game-Brasil

Volta de Pathfinder, GURPS e Um Anel: Depois de um grande hiato, a Devir vem nos alegrar com a volta e reimpressão dos clássicos livros de RPG!! Além de várias editores presentes, lojinhas especializadas em artigos de RPG!!

GURPS-Brasil

Lembrando, o EIRPG estará presente dentro do Anime Friends, no Campo de Marte nos dias 10, 11 e 12, e 17, 18 e 19 de julho, no Campo de Marte! Clique aqui e confira nosso post para mais informações sobre o evento.

0

Continuação de O Espadachim de Carvão é revelada!

O autor Affonso Solano divulgou a capa de O Espadachim de Carvão e as Pontes de Puzur, a tão esperada continuação do seu livro de estreia. Com lançamento programado para 10 de setembro, pela editora LeYa, confira a sinopse e capa oficial.

Espadachim Carvão 2 Pontes Puzur

[Sinopse: “Ninguém viaja mais rápido que Puzur.” Lutando para se adaptar ao mundo dos mortais, Adapak se refugia no navio de Sirara, farto de lidar com os segredos do passado. Mas quando um antigo diário cai em suas mãos, o Espadachim de Carvão acaba por mergulhar nos registros de alguém responsável por influenciar não somente sua vida, mas a história de Kurgala – uma menina forçada a acompanhar a jornada de um ladrão desesperado, disposto a violar as regras mais antigas que os Quatro Que São Um deixaram para trás. Quem foi Puzur? O que procurava? Enquanto viaja pelas páginas do tempo, Adapak desconhece que sua curiosidade está prestes a colocá-lo sob a ameaça de algo que ele mesmo possa ter desencadeado.]

0

Resenha: No Coração da Floresta

No Coração da Floresta

Livro: No Coração da Floresta

Autor: Emily Murdoch

Editora: Agir Now

Uma história simples, mas que mostra a força nas adversidades e do que somos capazes para protegermos quem amamos. Assim Emily Murdoch nos apresenta as irmãs Carey e Janessa.

Mais um livro da Agir Now que tem a proposta de trazer títulos com temática YA, mas com narrativas inovadoras, personagens envolventes e, por que não, mais próximos de nós. Afinal, Carey poderia ser uma vizinha, amiga, até irmã, como Vivian.

Pulando a sinopse oficial, que apresenta toda a trama proposta pela autora e que você pode ler clicando aqui, a história tem início com as irmãs Carey, 15 anos, e Janessa, 6 anos, sendo resgatadas do Bosque dos Cem Acres. Como seria a adaptação com esses “estranhos”? Quem seriam eles? Será que Carey está preparada para enfrentar a vida como uma adolescente “normal’? Como lidar com as lembranças antes da fuga para o bosque? Afinal, quem seria o homem pai de Carey?

Com uma narrativa simples e fluída, a autora consegue nos mostrar, pelos olhos de Carey, como lidar com essas mudanças e proteger Janessa, que nunca tinha vivido fora da floresta. Além dos problemas de adaptação, incluindo uma “meio irmã” que demonstra sentimentos um tanto ambíguos, as lembranças antes da fuga, tem a mudez da irmã, que percebemos que foi devido a um fato acontecido na floresta que Carey jurou que não contaria para ninguém.

Em suas lembranças, sabemos um pouco mais da vida das irmãs na floresta, da sobrevivência com as poucas provisões que a mãe lhes trazia ou com o que Carey conseguia caçar, das privações que passaram. Afinal, ela faz de tudo para cuidar e proteger a irmãzinha na ausência constante da mãe, com seus sumiços por períodos cada vez maiores, por causa de dependência química.

Com momentos de dar um nó na garganta, mesmo com acontecimentos até um pouco previsíveis, No Coração da Floresta é uma história cativante, em que nos identificamos com Carey. Quem nunca teve que se adaptar a alguma situação nova? Rever conceitos? Aprender a confiar? Ter forças para fazer algo, antes impensável, por quem amamos?

Para conhecer mais um pouquinho, confiram aqui o primeiro capítulo.

Gostou da nossa opinião sobre esse livro? Então clique aqui para comprar a sua edição física ou digital, pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Harry Potter | Peça “The Cursed Child” chegará aos palcos de Londres

Em breve o teatro londrino ganhará uma peça prelúdio do universo Harry Potter, que no momento está sendo desenvolvida por Sonia FriedmanColin Callender, com colaboração de J. K. Rowling.

bookeando harry

Os primeiros rumores da adaptação surgiram em 2013, quando Rowling declarou que estava trabalhando em um projeto sobre os primeiros anos de vida de Harry, antes de sua entrada em Hogwarts. Porém agora temos mais detalhes que a peça trará outros personagens já conhecidos dos leitores, e também mais detalhes da vida de Lílian e Tiago Potter antes de sua morte.

A peça deverá estrear no início do segundo semestre de 2016 no Palace Theater em Londres. O script está sob responsabilidade do produtor televisivo Jack Thorne e será dirigida por John Tiffany.

0

Pottermore | J.K. Rowling libera conto sobre os Dursley

E não é só do mundo da magia que vive o Pottermore. O mais recente conto publicado por J.K. Rowling na sessão Cupboard under the stairs traz a história de como tia Petúnia conheceu Válter Dursley e como se desenvolveu ainda mais a animosidade entre eles e os Potter.

bookeando dursleys

Segundo o conto, Petúnia queria levar a vida mais comum possível, para se distanciar dos dons da irmã, e quando conheceu Válter logo se imaginou com uma aliança no dedo. E quando Dursley conheceu Tiago Potter, ele logo desenvolveu uma antipatia ao cunhado, falando sobre ele aos demais como uma espécie de mágico amador.

O conto ainda revela que o motivo da animosidade do tio diante de Harry era a semelhança física do garoto com o pai, assim como Snape.

Para ler o conto completo em Inglês, acesse o Pottermore.

0

Resenha: O Perfuraneve

O PerfuraneveLivro: O Perfuraneve

Autores: Jacques Lob e Benjamin Legrand

Ilustrador: Jean Marc-Rochette

Editora: Aleph

Considerada uma das melhores HQ’s de ficção científica, O Perfuraneve finalmente chega ao Brasil com uma edição incrível (e pesada) complementada com O Explorador e A Travessia, sendo a primeira história original criada por Jacques Lob e os outros dois volumes escritos e ilustrados por Benjamin Legrand e Jean Marc-Rochette.

O Perfuraneve tem sua trama desenvolvida na terrível e eterna Era do Gelo, onde a sobrevivência humana parece impossível. Esse trem fantástico, de tecnologia revolucionária, é capaz de cruzar a Terra eternamente em moto-contínuo, abrigando os últimos representantes da espécie humana.

Criada por Lob, a primeira história serviu como base para adaptação do filme O Expresso do Amanhã, que acaba se tornando bem fiel aos elementos da Graphic Novel. Com uma arte limitada e com traços datados, a HQ não trabalha a caracterização dos personagens e até mesmo falha algumas vezes com a arte sequencial. Por se tratar de uma publicação de 1984, o grande trunfo está nas metáforas criadas por Lob ao trabalhar de maneira lúdica questões como desigualdade social, exploração dos recursos naturais, religião e crença, e extinto de sobrevivência.

Temos o nosso dia-a-dia adaptado para dentro do Perfuraneve: crenças religiosas, sociedade em castas, privilégios e desigualdade, doenças, autoritarismo e até mesmo a grande ignorância daqueles que nos governam. Tudo isso é mostrado por meio da jornada de Proloff, um sobrevivente dos vagões do fundo, e Adeline Belleau, uma assistente social. Mesmo que breve e com um final surpreendente ao não trazer um desfecho explícito, podemos notar pontos interessantíssimos e que foram revisitados nas duas histórias seguintes.

Em O Explorador, criado por Legrand após a morte de Lob, ainda com traços de Rochette, deixamos o Perfuraneve para embarcar no Desbrava-Gelo, em uma história que se passa 15 anos após o primeiro volume e num trem ainda mais sofisticado.

Com uma narrativa mais branda e com pouca capacidade de reflexão, desenvolve pontos inéditos como, por exemplo, ataques terroristas, conspirações, segredos e queima de arquivo. Mesmo servido de início para o que viria no próximo volume, Legrand consegue criar uma trama mais urgente e que envolve o abandonado Perfuraneve e seu perigo iminente. Sem muitos destaques para os personagens, o grande destaque fica para a construção da ficção política que é instaurada no Desbrava-Gelo.

O terceiro e último volume, A Travessia, me agradou muito e quase se tornou mais interessante que o original, principalmente por trabalhar ainda melhor a questão sobre religião. Isso sem contar a parte em que temos a política levada ao extremo, causando a aproximação dos religiosos e militares, a fim de um golpe para tomar o controle do Desbrava-Gelo. Ainda fraco ao desenvolver os personagens, inclusive por termos o casal de O Perfuraneve como base para comparações e não trabalha com as questões sociais da mesma maneira que Lob.

Ao final das três edições o leitor acaba ganhando muitas reflexões tiradas das poucas páginas, com discussões riquíssimas e atemporais sobre sociedade e política. Sem contar a moral de todas as três história, sobre o risco iminente da extinção humana.

A arte de Rochette evolui com a história e inclusive acompanha o salto de 15 anos entre a primeira e segunda publicação. Mesmo que sem uma melhora na arte sequencial, o que não atrapalha a leitura apenas deixando-a mais rápida, o traço evolui para um estilo mais refinado e atencioso ao trabalhar a sequência de quadros.

Toda essa qualidade artística é ampliada pela escolha acertiva da Editora Aleph com o papel dessa edição brasileira. Se existe um ponto negativo nessa edição, talvez seja a escolha da encadernação que, por causa das várias páginas e das folhas de alta gramatura, acabam rachando com o passar das páginas.

Após o término do último quadrinho, o leitor ainda tem o prazer e oportunidade de ler o artigo escrito por Jean-Pierre Dionnet, sobre O Perfuraneve e um pouco mais sobre Lob, além de belíssimas ilustrações de Rochette que foram usadas pelo diretor Joon-Ho Bong na adaptação da graphic novel para o cinema.

Em breve publicaremos nossa opinião sobre o filme O Expresso do Amanhã e a comparação com a edição de O Perfuraneve. Aguardem! Gostou da nossa resenha? Então aproveite a oportunidade para comprar o seu exemplar pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Resenha: O Planeta dos Macacos

O Planeta dos MacacosLivro: O Planeta dos Macacos

Autor: Pierre Boulle

Editora: Aleph

Fazia muito tempo que esperava pelo relançamento de O Planeta dos Macacos, pois quando tive o interesse de conhecer o livro na faculdade, já não existiam mais edições no mercado brasileiro. A minha opinião não poderia ser diferente, afinal estou diante de um dos livros mais brilhantes que já li até hoje! Pierre Boulle, em 1963, conseguiu provar o que o ser humano tenta evitar: um dia nós vamos deixar de existir como sociedade.

La Planète des Singes, o título original da obra, inicia com um casal em lua de mel pelo espaço em seu veleiro espacial, porém dá lugar à trama principal do livro ao encontrarem uma garrafa com um manuscrito de Ulysses Mérou, em que relata sua viagem intergalática ao lado do Prof. Antelle e o médico Levain até o sol vermelho, Betelgeuse. Ao encontrarem um planeta parecido com a Terra, que dão o nome de Soror, acabam encontrando um ambiente dominado por macacos enquanto homens são seres selvagens, capazes apenas de uivar.

É a partir desse momento em que nos afastamos do estilo de literatura mais comum do mercado editorial nos deparando com algo único. Uma narrativa capaz de brincar com questões sobre política, sociedade e cultura. Por meio de relatos e manuscritos que datam da dominação símia, Ulysses surge como a linha tênue entre a evolução dos macacos e a ignorância dos seres humanos, em que ele toma como missão pessoal auxiliar o entendimento da origem dos macacos e a vontade em auxiliar os humanos a voltarem a serem seres pensantes. Isso agrega também discussões sobre evolução e origem, sendo vista e montada pelo ponto de vista de um ser humano dividido por sua própria consciência cultural.

Boulle reconstrói como seria a vida de macacos como seres superiores, remodelando a arquitetura predominante de Soror, para comportar a vivência de seres que se movem como humanos, porém não deixam de utilizar as quatro mãos/patas. Também brinca com teorias como as de Jung e Pavlov ao utilizar humanos para testes científicos e critica o uso de cobaias ao colocar homens e mulheres presos para todas as brutalidades que existem na indústria farmacêutica, de cosméticos e medicina.

Os personagens surgem como estereótipo sociais, com destaque para Zira e Cornelius, um casal de chimpanzés, que acabam criando laços com Ulysses e tentam provar para as outras castas símias, que o humano é um extraterrestre e possui conhecimentos além dos que os macacos possuem. O inusitado e uma das minhas passagens preferidas do livro, foi acompanhar um humano se sentir atraído pela chimpanzé que o mantém preso e por Nova, a humana selvagem com quem divide cela.

De objetos para teste científicos, passando por animais de estimação e indo a entretenimento, populando Zoológicos, Boulle reduz a capacidade mental humana sem criar culpados para a dominação símia (contrário ao que os filmes apresentam). É fácil criar um paralelo e notar que o autor tenta mostrar que toda sociedade tem um fim e que mesmo seres dominantes também imitam e cometem os mesmos erros do passado.

Com um final surpreendente, que não cabe nessa resenha pelo alto nível de spoiler e que estragaria completamente a sua leitura, se distancia do filme de 1968 com Charlton Heston e agrega ao nosso pensamento crítico sobre a sociedade em que vivemos.

Ao virar a última página, a nova edição brasileira não chega ao fim. Temos uma entrevista com o autor para a revista Cinefantastique (1972) sobre a adaptação para o cinema, um ensaio jornalístico publicado pela BBC sobre a história do autor durante a Segunda Guerra Mundial e, por fim, um texto escrito por Braulio Tavares, estudioso de cinema e pesquisador de literatura fantástica.

Tudo isso vem numa edição nova lançada pela Editora Aleph, com um trabalho gráfico belíssimo, diagramação muito bem cuidada, divisões do livro em três partes identificadas com tipografia que remetem à manuscritos, ilustração de capa impactante e páginas de respiro com grafismos que lembram pintura rupestre. Isso sem contar a incrível ideia executada pela Aleph ao dar o press release com o primeiro capítulo do livro, em formato de manuscrito e dentro de uma garrafa!

Gostou da nossa resenha? Então aproveite a oportunidade para comprar o seu exemplar pelo Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Fest Comix 2015, a maior feira de quadrinhos!

Chegou a hora de falarmos sobre a Fest Comix 2015, que está na sua 21ª edição e promete ser ainda mais awesome esse ano! Já são 17 artistas convidados e 3 dias de MUITO conteúdo para os fãs de quadrinhos. Confira abaixo os convidados já confirmados…

Fest-Comix-2015

Nobuhiro Watsuki: Famoso mangaká responsável por Rurouni Kenshin, vem acompanhado da sua esposa Kaworu Kurosaki, também estará presente no evento. Kurosaki também é roteirista do anime Captain Tsubasa, lançado no Brasil com o título Super Campeões. Watsuki também é conhecido por Busou Renkin e Embalming -Another Tale of Frankenstein.

Salvador Sanz: O argentino trabalhou no longametragem Mercano, o marciano e realizou os curtas El Inivisor e Gorgonas, este último premiado como melhor curta-metragem de animação na COMICON 2006. Também lançou Legião, Desfigurado, Noturno e Angela Della Morte, ambos pubicados no Brasil, Argentina e Estados Unidos.

Lu e Vitor Cafaggi: Os irmãos Cafaggi são conhecidos pelo ótimo trabalho em Turma da Mônica – Laços, do selo Graphic MSP, além dos trabalhos solos Mixtape e Valente.

Bianca Pinheiro: Carioca por nascimento e Curitibana por escolha, tem 26 anos, é formada em Artes Gráficas pela UTFPR com pós-graduação em Histórias em Quadrinhos pela faculdade Opet. Ilustradora e quadrinhista, a autora tem uma forte atuação na internet, onde publica, entre outros trabalhos, BEAR, um webcomic atualizado todas as terças-feiras. http://bear-pt.tumblr.com

Carlos Ruas: O hilário autor conhecido pelo trabalho em Um Sábado Qualquer. O quadrinista mostra irreverência e muito humor em seus quadrinhos para falar de um dos assuntos mais polêmicos do mundo: a religião.

Mike Deodato Jr.: Sua carreira internacional começou no inicio da década de 90 e ganhou um grande destaque quando tornou-se desenhista da série regular da Mulher-Maravilha, com seu traço marcante e característico, deu formar para a personagem, ganhou o apelido de “desenhista das beldades” e trabalhou também com a Elektra. Mas seus desenhos não ficaram restritos as beldades, e Mike trabalhou em Thor, ao lado do britânico Warren Ellis. O sucesso de seus desenhos foi tanto que na segunda metade da década de 1990, ele começou a fazer trabalhos para praticamente todas as editoras, desenhou personagens como Vingadores, Hulk, Glory, Lady Death, Ultraforce, Batman e muitos outros. No inicio dos anos 2000, em nova fase, Deodato passou a produzir desenhos mais realistas e foi elogiados por trabalhos com o Hulk e Homem-Aranha. Em 2007, ele trabalhou novamente com Warren Ellis na reformulação dos Thunderbolts, considerado um dos pontos fortes da série. Desde então, ele passou a trabalhar em os Vingadores (em suas séries principais) e ajudou a lançar Vingadores Sombrios (com os ex-Thunderbolts) e Vingadores Secretos. Atualmente trabalha na série Guardians of Knowhere, escrita por Brian Bendis.

Paulo Crumbim e Cristina Eiko: Os autores de Quadrinhos A2, HQs autobiográficas com uma narrativa que mistura fantasia e realidade, que conta com três livros já publicados e um quarto para este ano. Participaram juntos do livro Mônica(s) e são responsáveis pela GraphicMSP do Penadinho. Além de todo esse material, Paulo é autor de “Gnut“, com previsão também para este ano.

Fernanda Nia: Tem 23 anos, mora no Rio de Janeiro e se formou em Publicidade e Propaganda pela ESPM. No último período da faculdade, criou o site de tirinhas Como eu realmente como forma de extravasar a sua criatividade, que em 2014 começou uma série de livros publicados pela Editora Nemo. Por causa da boa recepção do público, mantém até hoje o portal com o compromisso de postar duas tirinhas inéditas por semana. A autora também trabalha como freelancer nas áreas de Comunicação, Design e Ilustração.

Fefê Torquato: Catarinense criada em Curitiba. Estudou música na faculdade, mas encontrou nos quadrinhos a melhor forma de se expressar e de se comunicar com o mundo. Ela gosta de muita coisa, como tocar flauta, ouvir bossa nova, assistir Seinfeld, fazer bolo, andar de bicicleta, brincar com os cachorros, dormir e sonhar acordada. E gatos. Ela não só gosta de gatos como ela acha que é um deles. Hoje vive na sua pequena cidade natal cercada mais de bichos do que de gente. E pretende continuar assim. http://fefetorquato.com

Gustavo Duarte: Desde 2009 tem trabalhado com histórias em quadrinhos como roteirista e desenhista. Além dos seus próprios livros, publica em revistas de editoras como Dark Horse, DC Comics e Marvel Comics. Atualmente trabalha em uma nova série para a DC Comics com o personagem Bizarro, que começará a ser publicada em junho de 2015.

Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho: Dupla de quadrinistas criaram o Quadrinhos Rasos, site no qual publicam histórias feitas a partir de letras de música. No ano seguinte, lançaram Achados e Perdidos, a primeira HQ nacional produzida com financiamento coletivo, pela internet. Em 2013, publicaram Cosmonauta Cosmo, em uma parceria do selo Quadrinhos Rasos com a editora Miguilim. São os autores da Graphic MSP – Bidu: Caminhos.

Steve Englehart: Nasceu em Indianapolis e é um dos escritores mais marcantes da Marvel e DC nos anos 70 e 80. Foi responsável por diversas fases clássicas dos Vingadores, Capitão America, Hulk e Doutor Estranho, além de estabelecer as primeiras aventuras na equipe dos Defensores e Vingadores da Costa Oeste. Na DC, escreveu títulos marcantes do Batman, Lanterna Verde e Tropa dos Lanternas Verdes. Além da Marvel e DC, Englehart foi co-responsável em criar muito outros personagens como Night Man, Star-Lord (Guardiões da Galáxia) e outros heróis do Ultraverso e o Coyote. Além dos quadrinhos, Englehart publicou o romance The Point Man, livros infantis e ajudou no design de diversos jogos da Atari , Activision, Electronic Arts, Sega, e Brøderbund. E também contribuiu nas series animadas Streetfighter e G.I. Joe Extreme.

Mário César: Autor e editor de histórias em quadrinhos, além de atuar como ilustrador e designer gráfico freelancer. Criador da EntreQuadros, publicada pela Balão Editorial, foi indicado a Novo Talento – Roteirista e a Novo Talento – Desenhista no Troféu HQ Mix 2011. Também é coeditor e desenhista do álbum Pequenos Heróis (Devir), vencedor do Troféu HQ Mix 2010 de Publicação Infanto-juvenil.

Leandro Robles: Cartunista paulistano, é autor da tira voltada ao público infantil Escola de Animais,  e, ao público adulto, a tira de humor Macaco Albino. Ambos os projetos publicados em livro pela Balão Editorial.

Diego Sanchez: Ilustrador e quadrinista carioca nascido em 1989. Estudou gravura na Escola de Belas Artes da UFRJ e nunca se formou. Publicou diversos zines além das coletâneas Peixe Fora D’água (2011), Corazon (2012), Libre! (2013) e dos livros Perpetuum Mobile (2013) relançado pela Editora Mino e Pigmaleão (2014). Prepara o seu novo título para o segundo semestre de 2015, também pela Editora Mino.

O evento vai rolar durante os dias 17 a 19 de Julho, no São Paulo Expo (antigo Expo Imigrantes), próximo ao metrô Jabaquara, das 10h às 19h. Fiquem de olho no Bookeando para mais informações!

0

Novidades sobre a nova série de Rick Riordan

The Sword Of SummerFoi divulgada a capa da primeiro livro da nova série de Tio Rick Riordan. Magnus Chase and The Gods of Asgard, The Sword Of Summer (“A Espada do Verão”, em tradução livre).

[Sinopse: Magnus Chase sempre foi um garoto problema. Desde a misteriosa morte de sua mãe, ele viveu sozinho nas ruas de Boston, sobrevivendo por sua inteligência, estando sempre um passo a frente da polícia e dos inspetores escolares. Um dia, ele foi localizado por um homem que nunca havia conhecido – um homem que sua mãe dizia ser perigoso. O homem diz a ele um segredo impossível: Magnus é filho de um deus nórdico. Os mitos Vikings são verdadeiros. Os deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Troll, gigantes e os piores monstros estão agitados para o fim do mundo. Para evitar o Ragnarok, Magnus deve procurar pelos Nove Mundos por uma arma que está perdida a milhares de anos. Quando um ataque de gigantes de fogo o força a escolher entre sua própria segurança e a vida de milhares de inocentes, Magnus faz uma escolha fatal. Algumas vezes, o único jeito de começar uma nova vida é morrer.]

 

Além da sinopse, Tio Rick declarou: “Magnus Chase é provavelmente o meu projeto favorito. Sempre fui fã de mitologia nórdica e libertar Thor, Loki, Odin e outros deuses de Asgard na minha cidade natal (Boston) tem sido incrivelmente divertido.

Contra Capa de The Sword of Summer

Contra Capa de The Sword of Summer

Já o sobrenome Chase é um tanto familiar aos fãs de Percy não? Quanto a isso, Rick disse: “O que esse sobrenome implica? Fiquem ligados.“. Qual será a ligação entre Annabeth e Magnus?

O livro tem lançamento previsto para 06 de outubro de 2015 nos Estados Unidos. Quem sabe a editora Intrínseca não nos brinda com alguma notícia a respeito?

Segue abaixo, parte do segundo capítulo do livro, divulgado pelo USA Today.

[The Man with the Metal Bra

THE FAMILY MANSION SUCKED.

Oh, sure, you wouldn’t think so. You’d see the massive six-story brownstone with gargoyles on the corners of the roof, stained glass transom windows, marble front steps, and all the other blah, blah, blah, rich-people-live-here details, and you’d wonder why I’m sleeping on the streets.

Two words: Uncle Randolph.

It was his house. As the oldest son, he’d inherited it from my grandparents, who died before I was born. I never knew much about the family soap opera, but there was a lot of bad blood between the three kids: Randolph, Frederick, and my mom. After the Great Thanksgiving Schism, we never visited the ancestral homestead again. Our apartment was, like, half a mile away, but Randolph might as well have lived on Mars.

My mom only mentioned him if we happened to be driving past the brownstone. Then she would point it out the way you might point out a dangerous cliff. See? There it is. Avoid it. 

After I started living on the streets, I would sometimes walk by at night. I’d peer in the windows and see glowing display cases of antique swords and axes, creepy helmets with facemasks staring at me from the walls, statues silhouetted in the upstairs windows like petrified ghosts.

Several times I considered breaking in to poke around, but I’d never been tempted to knock on the door. Please, Uncle Randolph, I know you hated my mother and haven’t seen me in ten years; I know you care more about your rusty old collectibles than you do about your family; but may I live in your fine house and eat your leftover crusts of bread? 

No thanks. I’d rather be on the street, eating day-old falafel from the food court.

Still . . . I figured it would be simple enough to break in, look around, and see if I could find answers about what was going on. While I was there, maybe I could grab some stuff to pawn.

Sorry if that offends your sense of right and wrong.

Oh, wait. No, I’m not.

I don’t steal from just anybody. I choose obnoxious jerks who have too much already. If you’re driving a new BMW and you park it in a handicapped spot without a disabled placard, then yeah, I’ve got no problem jimmying your window and taking some change from your cup holder. If you’re coming out of Barneys with your bag of silk handkerchiefs, so busy talking on your phone and pushing people out of your way that you’re not paying attention, I am there for you, ready to pickpocket your wallet. If you can afford five thousand dollars to blow your nose, you can afford to buy me dinner.

I am judge, jury, and thief. And as far as obnoxious jerks went, I figured I couldn’t do better than Uncle Randolph.

The house fronted Commonwealth Avenue. I headed around back to the poetically named Public Alley 429. Randolph’s parking spot was empty. Stairs led down to the basement entrance. If there was a security system, I couldn’t spot it. The door was a simple latch lock without even a deadbolt. Come on, Randolph. At least make it a challenge. 

Two minutes later I was inside.

In the kitchen, I helped myself to some sliced turkey, crackers, and milk from the carton. No falafel. Dammit. Now I was really in the mood for some, but I found a chocolate bar and stuffed it in my coat pocket for later. (Chocolate must be savored, not rushed.) Then I headed upstairs into a mausoleum of mahogany furniture, oriental rugs, oil paintings, marble tiled floors, and crystal chandeliers. . . . It was just embarrassing. Who lives like this?

At age six, I couldn’t appreciate how expensive all this stuff was, but my general impression of the mansion was the same: dark, oppressive, creepy. It was hard to imagine my mom growing up here. It was easy to understand why she’d become a fan of the great outdoors.

Our apartment over the Korean BBQ joint in Allston had been cozy enough, but Mom never liked being inside. She always said her real home was the Blue Hills. We used to go hiking and camping there in all kinds of weather — fresh air, no walls or ceilings, no company but the ducks, geese, and squirrels.

This brownstone, by comparison, felt like a prison. As I stood alone in the foyer, my skin crawled with invisible beetles.

I climbed to the second floor. The library smelled of lemon polish and leather, just like I remembered. Along one wall was a lit glass case full of Randolph’s rusty Viking helmets and corroded ax blades. My mom once told me that Randolph taught history at Harvard before some big disgrace got him fired. She wouldn’t go into details, but clearly the guy was still an artifact nut.

You’re smarter than either of your uncles, Magnus, my mom once told me. With your grades, you could easily get into Harvard. 

That had been back when she was still alive, I was still in school, and I might have had a future that extended past finding my next meal.

In one corner of Randolph’s office sat a big slab of rock like a tombstone, the front chiseled and painted with elaborate red swirly designs. In the center was a crude drawing of a snarling beast — maybe a lion or a wolf.

I shuddered. Let’s not think about wolves.]

0

[OFF-TOPIC] Anime Friends: Conheça as Atrações Internacionais de 2015!

Anime Friends há um tempo atrás, não chegava nem perto do tamanho que é agora, os eventos eram em escolas, sem espaço para o que temos hoje em dia, muito menos atrações de bandas internacionais e grandes nomes nacionais, e é isso que quero mostrar pra vocês hoje!

FLOW

sfs_flow01

A banda de rock japonesa conhecida por trabalhar com vários animes, inclusive Naruto, se apresentará pela primeira vez fora do Japão no dia 19 as 19h00 no Palco Principal.

CROSS GENE

sfs_crossgene01

Cross Gene é um grupo formado por 6 integrantes da Coreia, China e Japão e está chamando muita atenção desde o lançamento do clipe da música La-Di Da-Di, e participando de vários festivais, e vai se apresentar no AF dia 10 as 18h00.

HOME MADE KOZAKU

sfs_hmk01

Reconhecidos como “Artista do Ano” em 2004, Home Made Kozaku tem músicas que você com certeza já ouviu: como Psalms of Planets Eureka Seven (com “Shonen Heart”), Naruto Shippuuden (“Shooting Star”) e Bleach (“Thank You!!”, cujo single ficou em 5º lugar na Oricon). Em 2014 eles lotaram o palco no Ressaca Friends, e esse ano se apresentam no dia 18 as 19h00.

INKT

sfs_inkt01

Com pegada quente, com uma melodia contagiante e um RAP marcante, a banda INKT (pronuncia-se “ink”) vai se apresentar pela primeira vez no Brasil dia 11 as 20h00.

JOE INOUE

sfs_joe01

Nascido em 1985, Joe é ator e compositor de todas as suas músicas, e toca cada um dos instrumentos presentes em cada uma. Em 2008 foi destaque com a música “Closer” do Naruto Shippuden, e vai tocar dia dia 12 as 19h30.

KANAME

af_kaname01

Conhecido por seus cosplays perfeitos, Kaname iniciou sua carreira em 2007 fazendo seu primeiro cosplay de Cloud, e depois não parou mais: Cloud Strife de Final Fantasy VII Advent Children, Kurosaki Ichigo, Grimmjow Jaegerjaques e Tosen Kaname de BLEACH,Rokudo Mukuro de REBORN! e muitos outros, ele viaja o mundo divulgando seu trabalho, e estará no AF nos dias 11 as 16h30 e dia 12 as 18h00 no Palco Principal.

MATSUKO MAWATARI

sfs_mawatari01

Depois de um tempo afastada dos palcos, Matsuko vem pela primeira vez ao Brasil para se apresentar dia 12 as 19h00 no Palco Principal, pra cantar pra gente nada menos que a abertura de Yu Yu Hakusho, e claro, entre muitas outras.

REIKA

af_reika01

A mundialmente famosa Cosplayers estará presente no evento na bancada dos júris para o concurso de Cosplay, além de uma palestra com direito a sessão de autógrafos, dia 11 as as 16h30 e dia 12 as 18hr, no Palco Principal dia 11 e dia 12 no Palco Cosplay.

SASAKI SAYAKA

sfs_sayaka01

Campeã no terceiro campeonato de música de animação e estreou como o tema “Seisai no Ripieno” do desenho animado “Tatakau Shisho”, vai se apresentar dia 12 as 19h30 mostrando sua talentosa voz.

SCREW

sfs_screw01

Com um som agressivo e um look alternativo, a banda Screw tem cada vez mais público em seus shows e mais fãs ao redor do mundo, pela primeira vez no Brasil, poderemos vê-los dia 10 as 19h30.

SNOWKEL

sfs_snowkel01

Em 2006 a banda assinou um contrato com a Sony Music Japan depois de ganhar um campeonato em uma pequena cidade, e ficou famosa após lançar seu primeiro álbum: Snowkel Snorkel”, que contém  a música  chamada “Namikaze Satellite” para abertura de Naruto, além de músicas do anime Solar Wind e Kiseki. Vão se apresentar dia 17 as 19h30.

TETSUO KURATA

af_tetsuo01

Dispensando apresentações, vos digo: O Kamen Rider vem pro Brasil! Tetsuo Kurata vai dar uma palestra e falar de sua carreira e sobre a série e participará de um encontro com os fãs! Não percam, dia 18 as 12h30 e dia 19 as 14h30.

RICARDO CRUZ

sfs_ricardo01

Graças à esse cara a cena de animes é o que é no Brasil hoje! Ricardo compõe e canta músicas para temas de filmes japoneses, desenhos animados e video-games, é o unico membro estrangeiro da banda japonesa JAM Project. Ricardo estará no Palco Principal dia 12 as 19h00.

É muita programação, amiguinhos! Não deixem de anotar tudo que querem curtir e fiquem de olho no Bookeando para mais informações sobre o evento. Não deixe de conferir a programação completa no site do Anime Friends.

0

Novidades do filme As Crônicas de Nárnia: A Cadeira de Prata

De acordo com o site Descubra Narnia, parece que finalmente podemos ter o próximo filme de As Crônicas de Nárnia!

David Magee Narnia Silver Chair Twitter

O roteirista (escolhido lá em 2013) David Magee postou em seu twitter a seguinte frase: “Concluí hoje o primeiro rascunho de A Cadeira de Prata. Tive o prazer de trabalhar no projeto por mais de um ano. Muito gratificante”. Não sabemos se realmente é verdade e quanto tempo levará para o anúncio oficial, escolha de elenco e início das filmagens.

Narnia A Cadeira de PrataA Cadeira de Prata é o primeiro livro por ordem de publicação que não conta com a presença de qualquer dos irmãos Pevensie. Neste livro está narrada somente a volta de Eustáquio até Nárnia na companhia de sua amiga Jill Pole. Desta vez eles conseguem ir até Nárnia através de um velho portão nos fundos da escola onde estudavam. Eles retornam após 70 anos da aventura vivida em A Viagem do Peregrino da Alvorada, quando o rei Caspian já está muito idoso e em busca de seu filho, o príncipe Rilian, perdido nas terras ao norte de Nárnia.

Desde o filme anterior já tivemos o indício da continuação, pois durante A Viagem do Peregrino da Alvorada, pudemos ver a “fumaça” verde, indicando a presença da Feiticeira Verde e a grande vilã de A Cadeira de Prata. Isso sem contar na polêmica entre a cronologia dessa história e a próxima, do livro “O Cavalo e o Seu Menino”.

Infelizmente precisaremos esperar para ver no que vai dar e quando esse filme vai ser lançado!

0

[OFF-TOPIC] Anime Friends 2015!

Oi, pessoal! Faz tempo que não apareço por aqui, mas essa vida de estudante tá complicada, porém, vim falar pra vocês de uma coisa muito legal: ANIME FRIENDS!

Exatamente, senhoras e senhoras, está chegando o grande dia (os grandes dias, na verdade) do evento mais esperado do ano! Fiquem de olho nas datas:

ANIME FRIENDS

Como todos devem saber, o evento é voltado para o público fã de cultura pop, tem anime, mangá, RPG, LEGO, Concurso de Cosplay, Bandas Nacionais, Atrações Internacionais e muito mais, mas muito mesmo! Acessa esse link aqui pra ficar por dentro de tudo!

Flyer A5

Ansiosos? Dá uma olhada em como conseguir os ingressos antecipados, e divirtam-se!

O terceiro lote está disponível com preços a partir de R$ 40, meia-entrada para um dia, ou R$ 120, meia-entrada para o pacote de três dias. Ingressos antecipados para o Anime Friends estão disponíveis pelo site www.animefriends.com.br. Os ingressos também podem ser adquiridos nos postos de venda oficiais:

YAMATO EVENTOS
Rua da Glória, 279 – 5º andar (Liberdade)
De segunda à sexta, das 10h às 12h e das 13h às 18h

REVISTARIA HIJIKURO
Rua Conselheiro Furtado, 303 (Liberdade)
Todos os dias, das 10h às 19h (Quartas até às 17h)

Galeria do Rock
Rua 24 de Maio, nº62 – 2º Andar / Loja 354 (Centro)

ANIME FAN
Av. Penha de França, 394 – Loja 23/24 (Penha)

SHINOZAKI
Rua Galvão Bueno, 40 / 2º andar – Loja 231 (Liberdade)

SIG FAM STORE
Rua Galvão Bueno, 200 / Loja 24 (Liberdade)

Fiquem de olho no Bookeando para mais informações e nos vemos lá no evento!

0

Lançamento Agir Now: No Coração da Floresta

Depois do surpreendente e diferenciado Vivian Contra o Apocalipse (resenha aqui), a nossa parceira Agir Now anuncia o lançamento de No Coração da Floresta, de Emily Murdoch, um novo Young Adult, também seguindo a cara do novo selo editorial: um enredo diferente do que já vimos. Confiram!

No Coração da Floresta

[Sinopse: Tem livros que não saem da cabeça por muito tempo depois de você terminar de ler. Às vezes é uma história de amor tão linda que te faz suspirar por dias. Às vezes é uma aventura cheia de reviravoltas, que faz você rever seus conceitos sobre a realidade. E às vezes é uma história simples, sobre gente bacana em situações adversas que, como a gente sabe bem, acontecem muito mais do que deveriam.

Essa história é assim. Começa com Carey, de 15 anos, e sua irmãzinha Jenessa, de 6. As duas vivem no meio de uma imensa reserva florestal com a mãe, que, viciada em drogas e com um distúrbio bipolar que não a deixa pensar direito, sujeita as meninas a todo tipo de provação. Muitas vezes ela some e deixa as filhas sozinhas, tendo que se virar com uma parca alimentação, baseada em comidas enlatadas e a pouca caça que Carey consegue abater na floresta. Já faz quase dois meses desde que a mãe das meninas foi à cidade comprar mantimentos. Carey já não sabe mais o que fazer, enquanto vê seu estoque de latas de feijão minguando a cada dia.

É então que duas pessoas desconhecidas as encontram e as levam para a cidade. Depois de tantos anos, tudo aquilo é novo para elas. O banho quente no chuveiro (não no rio gelado da floresta), “andúrgueres” e “refridorantes”, Teletubbies. E é um choque maior ainda quando elas são levadas passam a viver com algo que nunca tiveram: uma família. O homem que as resgatou é o pai verdadeiro de Carey, que passou todos esses anos em busca da filha desaparecida.

Mas a vida na floresta cobrou seu preço, e Carey sabia que para defender a irmãzinha seria capaz de tudo. Por isso, esconde um segredo que pode colocar tudo a perder. Mas o que é mais importante: a verdade ou sua irmã?

No coração da floresta é um livro forte, que trata de assuntos difíceis que infelizmente são realidade para muitos jovens e crianças do mundo inteiro. Ao mesmo tempo, é um livro com uma mensagem delicada e linda, com personagens que vão conquistar o seu coração e um final que não vai sair da sua cabeça tão cedo.]

Para conhecer mais um pouquinho, a editora disponibilizou o primeiro capítulo aqui. Ficou com gostinho de quero mais assim como nós?

Então clique aqui para comprar a sua edição física ou digital, pelo link do Bookeando e nos ajude a manter o site!

0

Filme de A Torre Negra já tem diretor!

Segundo o Deadline e o IGN, Nikolaj Arcel, famoso pelo seu trabalho na versão suéca de Os Homens que não Amavam as Mulheres, foi escolhido para reescrever e dirigir a adaptação cinematográfica de A Torre Negra.

Bookeando-A-Torre-Negra

Lembrando que A Torre Negra também tem uma versão em graphic novel e o quadrinista responsável pelo título virá ao Brasil para a CCXP 2015!

A produção terá co-financiamento da Sony Pictures e Media Rights Capital, com distribuição da própria Sony, que aposta em uma grande e nova franquia para o cinema, complementada por uma série de TV (ainda em estágios iniciais) produzida pela MRC.

Depois da Warner Bros. e Universal Pictures, que tentaram, falharam e desistiram do projeto, enfim parece que os fãs do trabalho de Stephen King finalmente poderão respirar aliviados (ou não).

0

Spin-off de Harry Potter já tem sua protagonista!

Depois da confirmação de Eddie Redmayne como o protagonista de Animais Fantásticos e Onde Habitam, a Warner Bros. divulgou essa semana que a primeira atriz já foi contratada.

Harry-Potter-Katherine-Waterston

Katherine Waterston, de Boardwalk Empire, entrou para o elenco e será a responsável pelo papel de Tina, a bruxa Porpentina, que trabalha nos EUA e acaba conhecendo Newt Scamander em sua jornada por novas criaturas mágicas.

Livro-Animais-Fantásticos-e-Onde-Habitam

Ficaremos de olho para saber quem serão os atores a ocuparem os outros dois papéis importantes, o de Queenie, a irmã mais nova de Tina, e Jacob, o rival de Scamander. O estúdio disse estar procurando por “rostos conhecidos” para o papel, diferente de quando se iniciou a franquia Harry Potter, onde diversos atores eram completamente desconhecidos.

David Yates dirige o filme que será a estreia de J.K. Rowling como roteirista. Animais Fantásticos e Onde Habitam estreia em 18 de novembro de 2016.

Fonte: Legião dos Heróis.

0

Resenha: Por um Toque de Ouro

Por um Toque de OuroLivro: Por um Toque de Ouro

Série: Trindade Leprechaun

Autor: Carolina Munhóz

Editora: Selo Fantástica / Editora Rocco

[Sinopse: Dinheiro, poder e sucesso. Quem não deseja tudo isso?

Mas e se alguns milionários na verdade têm muito mais sorte do que outros? E se toda essa sorte se revelasse como um poder especial?

Emily O´Connell nunca imaginou que pudesse ter um toque de ouro. Herdeira de uma das marcas mais luxuosas de sapatos e bolsas haute couture do mundo, sorte e glamour praticamente correm no sangue de sua família.

Um dia, porém, Emily percebe que sua sorte talvez seja muito maior do que imagina. Na manhã seguinte ao feriado de St. Patrick, após ganhar milhões em uma noite de jogatina, a garota se vê vítima de uma tentativa de estupro. O que a tira das estatísticas policiais, no entanto, é a forma como ela consegue se livrar quase magicamente do perigo.

Tudo se complica quando Emily conhece o misterioso e encantador Aaron Locky. Afinal, que segredos ele esconde por trás de seus cabelos compridos e de sua risada irônica? De algum modo, Aaron exerce sobre ela uma atração irresistível, como se uma aura de poder os cercasse e os unisse. Ele tem muito a ensinar a Emily, mas, entre todas as coisas, ela nunca imaginaria que poderia estar envolvida com uma tradição secular lendária.]

Nessa nova série de Carolina Munhóz, somos apresentados a Emily O’Connel, jovem mimada, herdeira de uma grife de luxo, que vive a vida intensamente (leia-se: festas glamorosas, regadas a bebidas, cercadas de amigos igualmente ricos e um tanto fúteis). A típica personagem que inunda os livros young adults atuais.

Após uma tentativa de estupro, Emily começa a conhecer mais sobre a sua natureza e percebe que sua sorte não vem tanto ao acaso. Ainda mais quando seu caminho se cruza com o misterioso, irresistível  e charmoso Aaron. Afinal, quem é ele? Durante a leitura percebemos que o papel do “galã misterioso” é inerente e surge para complementar o desenvolvimento da personalidade que temos na personagem principal.

A protagonista vai amadurecendo, com ajuda de seu BFF amigo Darren, descobrindo mais a respeito de seu legado, mas ao mesmo tempo correndo mais riscos. O que nos surpreendeu foi ver que essa trindade de personagens nos levou para a construção de uma trama influenciada por Frozen (isso mesmo, a animação da Disney) e que usa ganchos da mitologia da série para prosseguir com a história.

Quanto aos leprechauns, ele seria a explicação mágica para a sorte de Emily, não aprofundando muito a lenda dos homenzinhos verdes, guardiões de tesouros no final do arco-íris, mas também podemos ver traços da sua personalidade traquina e cheia de vida (e porque não nas bebedeiras) na bela ruiva. Assim como temos mais de uma vez a explicação quanto ao simbolismo do trevo de três folhas, mas que até o momento não mostrou um maior significado, a não ser pelo anel ostentado por Emily, presente de seu pai. Terá o anel um anel importante no futuro?

Graças a autora, pude rever alguns lugares que conheci da Ilha Esmeralda, como o Trinity College, Temple Bar e outros locais que se mencionar podem ser considerados spoilers. Para quem já conhece a Irlanda é uma vantagem e para quem ainda não conhece, uma oportunidade de ter um guia para sua próxima viagem!

Uma das minhas críticas é que a história acaba “correndo” um pouco mais no final, mas nos deixa curiosos de como Emily vai lidar com os problemas a partir de agora. Assim como a maioria dos volumes iniciais das mais recentes trilogias, a mania de enrolar no início para acelerar no final continua acontecendo.

Você pode conferir o primeiro capítulo clicando aqui. E a agenda de eventos clicando logo abaixo:

Agenda - Por um toque de ouro

Gostou da nossa opinião sobre esse livro? Então clique aqui e aproveite para comprar o seu exemplar e retorne para conversar conosco sobre esse lançamento! Disponível também em versão digital.

0

Resenha: Sombra do Paraíso

Sombra do ParaísoLivro: Sombra do Paraíso

Série: Trilogia Keanu

Autor: David S. Goyer e Michael Cassutt

Editora: Aleph

São poucos os bons livros que o Bookeando recebe e que dificultam a nossa tarefa de analisar e escrever uma resenha que possa transmitir informações importantes e a nossa opinião. Sombra do Paraíso cativa pela ótima narrativa, abre espaço para uma trilogia promissora, nos confunde com personagens ótimos e fracos, para terminar de uma maneira surpreendente e curiosa por não cair no clichê!

Vamos pular a sinopse oficial (que você pode ler clicando aqui) para comentar a trama durante os pontos importantes a serem analisados. Com um Objeto Próximo à Terra (sabiamente mantido durante o livro apenas como NEO – Near-Earth Object, pelo excelente trabalho de tradução de Patrícia Arnaud) conhecido como Keanu, daí o nome da série, temos uma corrida espacial entre NASA e a coalisão Rússia-Índia-Brasil para o pouso no corpo celeste. Evite a comparação boba e simplória com Armageddon, pois essa é uma obra digna de ser comparada à Encontro com Rama, do brilhante Arthur C. Clarke, que nos imerge com ricos detalhes que nos lembra Apollo 13 ao remontar perfeitamente a rotina dos astronautas e centro de comunicação espacial.

De um lado temo Zack Stewart, Taj, Rachel e Harley Drake como pontos fortes para a história e capazes de levar a trama praticamente sozinhos, com a ajuda de uma personagem (ou até duas, dependendo de como você encarar) responsável por uma grande surpresa na metade do livro (não podemos contar mais… Spoiler alert!). Do outro lado temos o maior ponto fraco do livro: personagens que preenchem lacunas, porém são tratados de maneira muito simples e rápida, sem nos dar o tempo necessário para nos cativarmos. Esse casting mais fraco não derruba a qualidade do livro, pois foram usados sabiamente no momento em que precisam interferir na história e até mesmo fazerem parte de um dos vários plot twists que os autores reservaram até o final do livro.

Sobre o estilo de escrita de Goyer, as referências nerds que aparecem no livro em nomes, situações cômicas e diálogos mais irônicos, ajudam na quebra do clima tenso e na empatia com os vários personagens. Prepare-se para homenagens de Matrix à Firefly, com raças alienígenas das mais tradicionais como, por exemplo, Arquitetos com o seu Grande Alienígena Inteligente e os Sentinelas, indo à algo mais hardcore para os fãs de ficção científica com os Revenants (com uma personagem que surge como imperceptível para um dos maiores desenvolvimentos durante o livro). Outro ponto importantíssimo do livro, e visivelmente fruto da criatividade de Cassutt, é como os autores conseguem tratar filosofia/crença e tecnologia, com destaque para “o Templo” e as discussões sobre uma civilização perdida/desconhecida. Além de nos levar para dentro da cabeça dos astronautas, mostrando muito mais do que estamos acostumados a saber por meio de filmes e livros, a ideia de trazer no topo da página a cada capítulo trechos de transmissões oficiais, mensagens de bordo, releases de imprensa e postagens na internet, aumenta ainda mais o nível de imersão durante a leitura.

A trama, repleta de mistério e uma pitada de survival horror, digna de um DLC do jogo Dead Space, abusa do contato de primeiro grau e nos apresenta um ponto fundamental: Keanu deve ser encarado como a ilha de LOST, ou seja, um personagem importante para a trama. Longe de ser apenas um objeto perdido no espaço, você descobrirá muito mais sobre o que ele é, a sua função, o que ele abriga e qual o motivo de sua proximidade com a Terra. Uma pena não podermos comentar sem estragar as surpresas que o livro reserva, porém podemos afirmar que ao ler Sombra do Paraíso você será mais um Recruta (os fortes entenderão) dessa incrível jornada espacial.

Se tudo correr como o planejado, o primeiro livro é uma Sombra, o segundo será uma Guerra e o terceiro nos apresentará uma Queda. Agora só resta esperarmos pela continuação e que a Editora Aleph continue fazendo esse incrível trabalho gráfico como o da edição que recebemos, da capa ao estilo de diagramação, transformando esse lançamento numa obra prima da ficção científica traduzida para o português.

Gostou da nossa opinião sobre esse livro? Então clique aqui e aproveite para comprar o seu exemplar e retorne para conversar conosco sobre esse lançamento!